O DIA NA HISTÓRIA

Em 1987 – Morre no Rio de Janeiro, o último governador do Território e o primeiro do Estado, o coronel Jorge Teixeira de Oliveira

BOM DIA 28 DE JANEIRO!
RONDÔNIA

Em 1987 – Morre no Rio de Janeiro, o último governador do Território e o primeiro do Estado, o coronel Jorge Teixeira de Oliveira

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Banner ALE Poder 3 - 970

COMEMORA-SE

212 anos da abertura dos portos brasileiros “às nações amigas”, por D. João VI; Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, Dia do Comércio Exterior e Dia do Portuário. Católicos comemoram hoje São Tomás de Aquino, considerado um dos maiores pensadores do cristianismo.

FATOS

1521 – Instalação na cidade de Worms de uma assembleia para julgar Martinho Lutero por crimes cometidos contra a Igreja Católica.

1862 — Fundação no Recife do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano.

1887 – inicia a construção da Torre Eiffel, símbolo de Paris, projetada por Gustave Eiffel, inaugurada em 1889, a Torre era então a construção mais alta do mundo, com seus 300 metros de altura.

1935 – A Islândia se torna o primeiro país a legalizar o aborto por motivos médicos e sociais.

1942 – O governo brasileiro, presidido por Getúlio Vargas, rompe relações com a Alemanha e com a Itália.

1943 — Getúlio Vargas e Franklin Delano Roosevelt participam da Conferência de Natal, onde ocorrem as primeiras tratativas que resultarão na criação da Força Expedicionária Brasileira.

1954 — Fundação da Confederação Nacional do Transporte – CNT do Brasil. 1985 – Para arrecadar dinheiro na tentativa de amenizar a fome na África, 45 grandes nomes da música internacional uniram-se para gravar We are the world.

FOTO DO DIA


Há quem diga que boas ideias surgem em grande parte das vezes nas mesas de boteco. E foi assim com a criação do mais importante fato histórico-cultural do nosso carnaval portovelhense.

Era uma sexta-feira, 27 de fevereiro de 1981, e um grupo de boêmios estava reunido desde a noite anterior para brincar o carnaval, e depois de serem expulsos de um bar porque faziam uma algazarra muito grande, foram, como todo boêmio que se preza, em busca de outro, onde decidiram já em pleno sábado, que sairiam à tarde para brincar o carnaval num bloco onde fantasia não era necessário e abadá nem pensar. A turma estava num porre tão grande que o primeiro presidente, Narciso, foi saber que tinha sido escolhido para o cargo na terça-feira. No sábado a banda saiu, e daí para a frente nunca deixou de incorporar cada vez mais gente, com estimativa de 100 mil pessoas no ano passado.

A manchete é do jornal O Guaporé, onde trabalhava um dos boêmios, o jornalista Evamar Mesquita, que produziu e editou o texto. Há 40 anos.

 

* O conteúdo acima é de inteira responsabilidade do  titular desta coluna/artigo. O Rondoniaqui News não tem responsabilidade legal pela “OPINIÃO” do autor.