Babá dos filhos do chef Erick Jacquin é presa por suspeita de furto de relógio de luxo em SP

Segundo a polícia, ela foi condenada em janeiro deste ano por furto no RN. No celular dela havia fotos de detalhes da casa de Jacquin. Um dos três relógios furtados do chef foi recuperado.

O chef Erick Jacquin dá entrevista para falar do golpe que sofreu — Foto: Glauco Araújo/G1

Uma mulher de 38 anos foi presa em flagrante na madrugada deste domingo (3) por suspeita de furtar ao menos um relógio de luxo do chef Erick Jacquin. O crime foi descoberto quando a mulher do cozinheiro, Rosângela Menezes Jacquin, recebeu, na noite de sábado (2), a foto de uma mulher que se passava por babá e que estaria furtando residências em bairros nobres de São Paulo.

Segundo a polícia, ao menos sete vítimas já reconheceram a mulher como a responsável por furtos em casas e também por ter usado medicamentos calmantes para dopar as crianças que cuidava.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Rosângela enviou a foto para Jacquin e a imagem coincidia com a da mulher que cuidava dos filhos do casal, nascidos em dezembro de 2018. O relógio Frederique Constant está avaliado em cerca de R$ 20 mil, segundo o chef.

No momento em que recebeu a mensagem com a foto da babá, Jacquin participava de um jantar entre amigos, entre eles o delegado Roberto Monteiro Júnior, da 1ª Seccional Centro.

“O relógio é mais um bem material, meus filhos é o que tenho de mais valor”, disse Jacquin.

O chef contou que ganhou o relógio de presente da mulher quando nasceram os filhos.

O chef de cozinha Eric Jacquin foi vítima do golpe da falsa babá — Foto: Glauco Araújo/G1
O chef de cozinha Eric Jacquin foi vítima do golpe da falsa babá — Foto: Glauco Araújo/G1

Assim que foi avisado por Jacquin, o delegado acionou uma equipe de investigação. Eles fizeram contato com a babá do chef. “Ela disse que não tinha pego nada da casa do Jacquin, mas descobrimos que ela tinha usado o cartão de crédito da Rosângela para comprar duas passagens aéreas para amigos dela virem no Nordeste para cá”, disse o delegado Monteiro Júnior.

Monteiro afirmou ainda que encontrou no celular da babá várias fotos da casa de Jacquin, de uma nota de 500 Euros e de um relógio na mão dela, que tirou de dentro de um estabelecimento comercial, que depois descobrimos ser o escritório do receptador.

Durante o depoimento, a babá acabou revelando para quem e por quanto ela vendeu o relógio do chef. “Ela entregou o receptador, que trabalha em uma lojinha em uma galeria no Centro de São Paulo. Ele já tem condenação por homicídio e passagens por furto e receptação.”

Ela foi presa por falsificação de documento e furto qualificado. O delegado-geral Ruy Ferraz Pontes disse que vai pedir a prisão preventiva da mulher e do suspeito de receber os objetos, com quem a polícia encontrou outros 40 relógios de luxo e bolsas de marcas famosas. “Ele vendia os relógios para Itália e Argentina”, disse o delegado.

No momento de sua prisão, o receptador reagiu e tentou esfaquear um dos investigadores. Ele foi preso em flagrante e vai responder por receptação e resistência.

Ainda segundo Monteiro, “a mulher usava uma profissão lícita [babá] para roubar, ter acesso às residências a serem furtadas, ter acesso às babas de outras casas.”

A mulher já havia sido presa por furto em janeiro deste ano por policiais do 78º Distrito Policial, nos Jardins, em São Paulo, após condenação e mandado de prisão expedido pela Justiça do Rio Grande do Norte.