Garota de 17 anos diz ter Aids para tentar evitar estupro em Piracicaba

Menor foi abordada na Avenida Armando Salles em Piracicaba (Foto: Thomaz Fernandes/G1)

Moradora de rua foi obrigada a fazer sexo oral com suspeito após mentira.
Suspeito do abuso ainda não foi identificado pela Polícia Civil da cidade.

Uma moradora de rua, de 17 anos, disse que era portadora do vírus da Aids para tentar evitar ser violentada sexualmente em Piracicaba (SP) , segundo a Polícia Civil.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Banner ALE 970x250

A adolescente relatou à policia que ela e seu namorado, um jovem de 19 anos, faziam uma apresentação com malabaristas em um semáforo na Avenida Armando Sales de Oliveira, neste sábado (5), na região central da cidade, quando um homem chegou de carro e ofereceu ajuda ao casal. Ele convidou os jovens para almoçar.

A vítima e o namorado aceitaram o convite, e o rapaz entrou primeiro no carro e foi levado até uma rua do Centro de Piracicaba e foi deixado lá, porque o homem alegou que havia esquecido um chave e precisaria retornar para buscar.

No entanto ele voltou até o semáforo e disse a garota que era para ela ir junto com ele pois o namorado estava a espera dela para almoçar.

Então, a jovem foi levada de carro até o bairro Santa Rosa, onde passou a ser assediada pelo homem, que passou a agarra-la à força. Diante da agressão, a garota disse à polícia que mentiu para o homem, dizendo estar com Aids para tentar evitar o estupro. Após a declaração da menor, o suspeito desistiu de realizar penetração, mas obrigou a jovem a fazer sexo oral, segundo o boletim de ocorrência.

Depois do ato, o agressor levou a vítima de volta ao semáforo e adolescente procurou ajuda da Guarda Municipal que a encaminhou para uma unidade de saúde de cidade, onde passou por exames e foi medicada. Até o momento da publicação desta reportagem, o suspeito não havia sido identificado pela polícia.

 

Fonte: G1