Governo cede e comissão especial votará reforma da Previdência em maio, diz Marun

Lúcio Bernardo Junior/19.04.2017/Câmara dos Deputados

Acordo prevê que semana que vem será dedicada a debates, de terça-feira a quinta-feira

O presidente da comissão especial da Previdência, deputado Carlos Marun (PMDB-MS), afirmou nesta quarta-feira (19) que a base do governo aceitou acordo proposto pela oposição para que a votação da matéria seja feita apenas em 2 de maio, contra vontade inicial do relator de já realizá-la na semana que vem.

Pelo acordo que proposto, a semana que vem será dedicada a debates, que ocorrerão de terça-feira a quinta-feira.

Mais cedo, cinco minutos após abrir os trabalhos, Marun suspendeu a sessão do colegiado para analisar o acordo proposto pela oposição sobre os procedimentos de votação do parecer da matéria.

A sessão já havia começado com um atraso de mais de 2 horas, em relação ao horário agendado das 9 horas, em razão de um impasse entre oposição e base aliada sobre o rito de votação.

Membro da oposição, o deputado Alessandro Molon (Rede-RJ) propôs formalmente, no início da sessão, um acordo para que o parecer do relator, deputado Arthur Maia (PPS-BA), seja lido nesta quarta, sem obstrução, discutido na próxima semana e votado somente na primeira semana de maio.

O governo, porém, resistia ao acordo.

A deputada Jandira Fhegali (PC do B-RJ) afirmou que, caso o governo não aceite o acordo, a oposição partirá imediatamente para a obstrução, com a apresentação de requerimentos de retirada de pauta e adiamento de discussão e longos discursos, para atrasar a tramitação.

 

Fonte: R7