Lula diz em depoimento não saber quanto ganha

Ex-presidente também pede provas do crime de que é acusado, de obstrução da Justiça

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse em depoimento à Justiça nesta terça-feira (14) que não sabe exatamente quanto ganha atualmente.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

— Se juntar tudo não chega a R$ 26 mil, disse ele, citando cerca de R$ 6 mil em aposentadoria e o restante do Instituto Lula.

Mas, por não lembrar valores exatos, o ex-presidente disse que os comprovantes dos seus rendimentos serão enviados pelos seus advogados.

A fala de Lula ao juiz federal Ricardo Augusto Soares Leite, da 10ª Vara Federal, em Brasília (DF), durou cerca de cinquenta minutos. Este é o primeiro depoimento do ex-presidente na ação em que é réu juntamente com o pecuarista José Carlos Bumlai, o banqueiro André Esteves, o ex-senador Delcídio do Amaral e mais três pessoas, todos acusados pelo MPF (Ministério Público Federal) de tentar comprar o silêncio do ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, para que ele não firmasse acordo de delação premiada com a força-tarefa da Lava Jato.

A denúncia, também a primeira em que Lula se tornou réu na Lava Jato, foi aceita em julho do ano passado. Todos os réus negam as acusações.

Durante o depoimento, Lula reiterou que não tinha relacinamento com Cerveró e que por isso não teria interesse no seu silêncio. Diz sofrer um massacre todos os dias, com medo de ser preso a qualquer momento. Falou que seu nome é usado por terceiros e que por isso quer provas do que está sendo acusado.

— Usam muito meu nome. Em campanhas, em tudo. Não sei sobre o que  falaram em meu nome (…). Eu sempre atendi a todos. Se ser amigo de todos é pecado e incomoda o min público, alugo uma sala para atender (…). Quero provas. Alguém tem que dizer qual é o crime que fiz. Tô cansado. 71 anos de vida e cansei… as instituições que ajudei a criar fazendo isso…

O ex-presidente também disse que se ofende por chamarem o PT (Partido dos Trabalhadores) de organização criminosa.

— Me ofende profundamente quando chamam o PT de organização criminosa.

E disse que nunca pediu dinheiro a nenhum empresário.

— Duvido que tenha um empresário ou político que diga que o Lula pediu dinheiro. Fiquei oito anos no mandato sem ir a um aniversário, um casamento para ninguém pedir favor… Não tive relação com Cerveró. Não tive relação com nenhum diretor da Petrobras. Não tenho nenhuma razão para ter problema com o Cerveró. Não o conheço. O Delcídio é que poderia ter medo. Minha relação com o Delcídio era institucional… e ele sabia disso.

Ao fim o ex-presidente disse defender a Operação Lava Jato.

— Não sou contra a lava jato. Ao contrário. Quero que vá fundo. Juiz, promotor é delegado não tem que fazer pirotecnia com as pessoas. Mas eu estou disposto a prestar tantos depoimentos quanto forem necessários. Quero defender a minha honra. Até agora, não tinha falado, mas agora vou falar.

 

Fonte: R7