Secretário dos EUA se reunirá com Lula na próxima semana, informa governo americano

Encontro de Blinken com petista deve ocorrer na próxima quarta em Brasília. Giro do secretário dos EUA pela América do Sul também prevê reunião com Javier Milei na Argentina.

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, desembarcará no Brasil na próxima semana e terá uma audiência com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), informou nesta sexta-feira (16) o governo americano. O encontro deve ocorrer em Brasília na próxima quarta-feira (21).

De acordo com o comunicado do governo americano, na primeira visita ao Brasil como secretário de Estado, Blinken discutirá questões bilaterais e globais com Lula.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O secretário deve enfatizar o apoio dos EUA à presidência do G20 do Brasil e à parceria entre os dois países nas áreas de direitos trabalhistas e transição energética.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Criado nos anos 1990, o G20 reúne as maiores economias do mundo, responsáveis por mais de 80% da economia global. Os Estados-membros se reúnem anualmente para discutir iniciativas econômicas, políticas e sociais.

Blinken, que é um dos principais auxiliares do presidente Joe Biden, também irá à Argentina após compromissos em Brasília e no Rio de Janeiro. Na Argentina, ele terá reunião com o presidente Javier Milei.

O secretário, que responde pela diplomacia americana, tem previsão de chegar na terça-feira (20) a Brasília e seguir na quarta (21) para Rio de Janeiro, onde para participará de uma reunião do G20, grupo que reúne as 19 economias mais desenvolvidas do planeta, mais União Europeia e União Africana. O Brasil preside o G20 neste ano.

A visita do secretário também ocorre no contexto dos 200 anos das relações diplomáticas entre Brasil e EUA, completados neste ano de 2024.

Como secretário de Estado, Blinken tem participado das negociações entre países na tentativa de encerrar a guerra entre Israel e Hamas.

Lula tem repetido sua posição sobre o conflito. O presidente condena o ato terrorista do Hamas, porém também critica a ofensiva militar israelense na Faixa de Gaza, considerada exagerada pelo petista.

Lula nos EUA

Lula foi duas vezes em 2023 aos Estados Unidos, em fevereiro e setembro. Em ambas, teve encontros com Biden, que ainda não veio ao Brasil durante seu mandato.

Biden foi um dos primeiros chefes de Estado a parabenizar Lula pela vitória na eleição de 2022, quando o petista superou o então presidente Jair Bolsonaro (PL), que é apoiador de Donald Trump, candidato derrotado por Biden na eleição americana de 2020.

Lula e Biden compartilham opiniões em temas como mudanças climáticas, direitos trabalhistas e fortalecimento das democracias. O presidente brasileiro, contudo, foi criticado pelo governo americano por declarações a respeito da guerra entre Rússia e Ucrânia.

O secretário

Blinken, que fez carreira como diplomata, é um dos nomes de confiança de Biden e ocupa o cargo de Secretário de Estado, equivalente no Brasil ao de ministro das Relações Exteriores.

Como o país tem forte presença internacional, esse posto é considerado o terceiro mais importante nos EUA, depois da presidência e da vice-presidência.

Blinken foi assessor de Bill Clinton, conheceu Joe Biden quando o atual presidente era senador e trabalhou como secretário-executivo de John Kerry quando esse estava à frente da Secretaria de Estado, no governo de Barack Obama.