Variante brasileira do coronavírus é a 2ª mais detectada nos EUA

Dados do órgão de saúde americano apontam que a variante britânica (B.1.1.7) se tornou a cepa dominante e, pela 1ª vez, a variante brasileira (P.1) aparece à frente da cepa sul-africana (B.1.351)

A variante brasileira do novo coronavírus inicialmente detectada em Manaus, conhecida como P.1, é a segunda mutação mais detectada nos Estados Unidos, apontam dados do CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças), órgão de saúde do país.

Os EUA passam por uma nova escalada no número de casos confirmados, com quase 80 mil infectados na quinta-feira (8), e voltou a passar o Brasil na média de novos infectados na segunda-feira (5).

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Banner ALE 970x250

Autoridades de saúde americanas alertam sobre a disseminação de várias variantes mais transmissíveis, algumas das são responsáveis por surtos em estados como Michigan e Califórnia, segundo o jornal “The Washington Post”.

Segundo os dados dos CDCs, a variante britânica (B.1.1.7) é responsável por quase 20 mil casos em todos os 50 estados dos EUA e se tornou a cepa dominante.

Mas, pela primeira vez, a variante brasileira (P.1) apareceu em segundo lugar. Foram detectadas 434 pessoas infectadas com a cepa brasileira, contra 424 casos da variante sul-africana (B.1.351).

Segundo o “Washington Post”, o maior número de casos confirmados de Covid-19 com a variante brasileira foram encontrados nos estados de Massachusetts, Illinois e Flórida.

Países mais afetados

Os EUA estão vendo o número de casos voltarem a subir. Foram registrados uma média de 66 mil casos por dia na última semana, contra 53,6 mil em 23 de março, segundo o “Our World in Data”.

O país voltou a passar na segunda o Brasil (62,8 mil) na média de casos, mas o número de novos infectados nos EUA ainda é muito menor do que o pico de 250 mil registrado em 8 de janeiro.

A Índia, que passa por uma segunda onda de Covid-19, registrou um recorde de novos infectados pela quarta vez em cinco dias e tem a maior média de novos casos por dia do mundo: 108 mil.

Em número de mortes, o Brasil segue disparado em primeiro lugar, com uma média de 2.820 óbitos por dia na última semana. Em seguida vêm os EUA (978) e Índia (606).