Coronavírus: sobe para 21 nº de casos suspeitos em Rondônia, diz governo

No total, 31 casos foram notificados no estado até o momento;10 foram excluídos. Não há casos confirmados.

O Governo de Rondônia informou neste domingo (15) que o número de casos suspeitos do novo coronavírus passou de 15 para 21. Com base em um novo boletim feito por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (Agevisa) e da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), foram 31 casos notificados até o momento, e 10 excluídos. Não há casos confirmados no estado (veja resumo abaixo).

Antes o município com maior número de suspeitos, agora Ariquemes tem o mesmo quantitativo da capital Porto Velho: são nove casos sob investigação em cada cidade. Na sequência vem Ji-Paraná (2) e Vilhena (1).

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A Agevisa também esclareceu que não há casos suspeitos em Cacoal. Até este domingo (15), o Ministério da Saúde ainda listava apenas dois casos suspeitos e um descartado em Rondônia.

Conforme a agência, isso acontece porque os dados não são compilados imediatamente pelo MS e que, por isso, há atraso no registro dos que estão sob acompanhamento diário pelas equipes de saúde dos municípios.

Todos os casos, incluindo os excluídos, são acompanhados pelo Centro de Informações Estratégicas da Vigilância em Saúde de Rondônia (Cievs). Os pacientes estão em isolamento domiciliar.

Em resumo:

  • Há 21 casos suspeitos do coronavírus em Rondônia, divididos em:
  • 9 em Ariquemes;
  • 9 em Porto Velho;
  • 2 em Ji-Paraná;
  • No total, 31 casos suspeitos foram notificados em Rondônia;
  • 10 foram excluídos;
  • Não há casos confirmados em Rondônia.

Qual é a origem do vírus?

O novo vírus é apontado como uma variação da família coronavírus. Os primeiros foram identificados em meados da década de 1960, de acordo com o Ministério da Saúde.

O nome do vírus não foi definido pela organização. Temporariamente, recebeu a nomenclatura de 2019-nCoV.

A doença provocada pela variação originada na China foi nomeada oficialmente pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como COVID-19, em 11 de fevereiro. Ainda não está claro como ocorreu a mutação que permitiu o surgimento do novo vírus.

Outras variações mais antigas de coronavírus, como SARS-CoV e MERS-CoV, são conhecidas pelos cientistas. Eles também chegaram aos humanos por contato com animais: gatos, no caso da Sars, e dromedários, no vírus Mers.

  • Adicione nosso número de Whatsapp para receber informações sobre o novo coronavírus: +55 (21) 97305-9827 (após adicionar o número, mande uma saudação para ser inscrito na linha de informação).
Ciclo do coronavírus — Foto: Arte/G1
Ciclo do coronavírus — Foto: Arte/G1