Desmatamento irregular e outros crimes ambientais são alvo de três ações simultâneas em Rondônia

Três ações simultâneas são desenvolvidas em regiões distintas de Rondônia com o objetivo de coibir ilícitos ambientais, como extração irregular de madeira, desmatamento ilegal, pesca predatória, extração ilegal de minério, transporte irregular de madeira, bem como, fiscalizar empreendimentos que comercializam produtos de origem florestal, como depósitos e madeireiras.

Segundo o coordenador de Proteção Ambiental (Copam) da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), Sidney Serafim Rodrigues, este trabalho é desenvolvido desde 2015 e vem dando excelentes resultados.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Banner ALE Poder 3 - 970

As fiscalizações são desenvolvidas atualmente nas unidades de conservação, reserva extrativista Jacy-Paraná, Arpa Rio Pardo e região do Sul. Segundo Sidney Serafim, as três equipes de fiscais trabalham simultaneamente e ficam 11 dias corridos em cada localidade. “Esse é um trabalho que é realizado constantemente para combater os ilícitos ambientais”, afirmou.

O coordenador disse que as madeiras apreendidas durante a operação ficam guardadas em pátios da Sedam até a justiça decidir o mérito da questão. Após decisão da justiça, geralmente a madeira é doada para instituições filantrópicas.

No caso de apreensões de pesca ilegal, todo o pescado é doado para instituições que prestam serviços assistenciais à população. “Recentemente, a Sedam doou todo o pescado apreendido durante a operação na região da usina de Jirau para o Hospital Santa Marcelina de Porto Velho.

As pessoas flagranteadas cometendo o ilícito são conduzidas para a delegacia de polícia civil e autuadas administrativamente com base no artigo 6.515, conforme a Lei Ambiental; e criminalmente conforme o artigo 9.605.

Sidney Serafim disse ainda que o trabalho de combate aos crimes ambientais é uma determinação do governo do estado e conta com a parceria das Polícias Ambiental e Civil.

 

Fonte: Secom