Em ação conjunta, Prefeitura e Base Aérea eliminam focos do Aedes aegypti em Porto Velho

Equipes visitam imóveis de seis bairros onde foram encontrados altos índices de criadouros do mosquito

A Prefeitura de Porto Velho iniciou, nesta semana, a segunda etapa do Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), pesquisa de campo feita para identificar a infestação do mosquito transmissor de doenças como dengue, febre amarela, zika e chikungunya. Nesta fase, serão eliminados os criadouros do transmissor das doenças.

O trabalho, denominado Pós-LIRAa, é feito em parceria com a Base Aérea de Porto Velho e consiste na visita a todos os imóveis em que foram detectados criadouros do mosquito. Além da eliminação dos focos, são prestadas informações sobre como evitar que novos vetores apareçam.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Banner ALE Mulher - 970

As equipes visitam 100% dos imóveis dos seis bairros que foram apontados como de “alto risco” para surto ou epidemia de dengue. Esta etapa será concluída no dia 30 deste mês.

Na primeira fase do LIRa, agentes de endemias da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) visitaram 68 bairros da capital. “Nesta fase, visitamos 20% de cada um dos bairros”, ressalta Maria Antônia Brasil, assessora Especial da Unidade Vigilância em Zoonoses.

Qualquer vasilha ou objeto que acumule água pode se tornar um criadouroQualquer vasilha ou objeto que acumule água pode se tornar um criadouro

Com o período de chuvas, qualquer vasilha ou objeto que acumule água pode se tornar um criadouro do Aedes aegypti. “Combater este mosquito exige que a população fique em alerta”, frisa a assessora.

 

A programação de visitas é a seguinte:

BAIRROS

Igarapé – Igarapé – iniciou na terça-feira (9) e foi concluído quinta-feira (11)

Embratel – dias 12, 16, 17 e 18

Panair – dia 19

Eletronorte – 22, 23, 24

Santa Bárbara – dia 30