Marido de delegada baleado por PF segue internado na UTI em estado grave, afirma Sesau

Vítima passou por cirurgia e está entubada, segundo boletim médico. Homem foi atingido por ao menos sete disparos de arma de fogo.

O marido de uma delegada — baleado com ao menos 7 tiros por um policial federal na segunda-feira (22) — passou por cirurgia e segue internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital João Paulo II. Ao G1, a assessoria da Secretaria de Estado de Saúde (Sesau) confirmou, na manhã desta quarta-feira (24), que o estado da vítima é grave.

A reportagem teve acesso ao boletim que mostra o quadro de evolução do paciente, com atualização no dia 23 de fevereiro.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Banner ALE 970x250

Segundo esse documento, o esposo da delegada foi internado na UTI às 19h da segunda feira, com o diagnóstico de:

  1. Múltiplas perfurações por arma de fogo
  2. Lesão em hemitórax direito em transição tóraco-abdominal
  3. Drenagem de hemitórax direito
  4. PO de laparotomia laceração hepática mais lesão não perfurativa de cólon transverso
  5. Colecistectomia hepatorrafia e rafia de cólon
  6. Fratura exposta de dedo e metatarso esquerdo e de dedo direito
  7. Lesão em face com fratura de mandíbula

 

De acordo com membro da equipe médica, na noite desta terça-feira (23) cogitava-se desintubar o paciente.

O uso de drogas para sustentar a pressão arterial não está sendo necessário e, na análise médica, o batimento dilatória está estável com uma “boa evolução”. A vítima ainda precisa de dreno no tórax, por conta da lesão.

Baleado por policial federal

Após ser confundido como um assaltante, o esposo de uma delegada foi baleado por um policial federal na madrugada da segunda-feira (22) na zona norte de Porto Velho. O ataque ocorreu no momento que a vítima estava chegando em casa.

A investigação da Polícia Civil revelou que o policial federal estava usando o carro oficial da PF no momento em que atirou sete vezes contra o marido de uma delegada da Polícia Civil.

O que se sabe até agora:

  1. O servidor estacionou o carro da PF às 2h da manhã na frente da casa da delegada;
  2. O companheiro da delegada, no momento que chegava em casa, percebeu um carro parado e foi ver o que estava ocorrendo;
  3. Pensando ser um assaltante, o policial federal atirou no homem;
  4. A vítima foi atingida por ao menos sete tiros, sendo um deles na cabeça;
  5. Um dos dedos da vítima foi arrancado totalmente pelos disparos da arma do PF;
  6. A arma usada pelo policial federal é uma pistola calibre .9 mm;
  7. A delegada estava dormindo no momento do ataque e não se feriu;
  8. Depois de ser baleado, o marido da delegada conseguiu entrar em casa e pediu socorro.