Após polêmicas, Sérgio Reis desiste de gravar álbum de parcerias

O projeto naufragou após vários artistas cancelarem suas participações em reação a falas antidemocráticas do cantor

O cantor Sérgio Reis desistiu de gravar o álbum de parcerias. O projeto naufragou após vários artistas cancelarem suas participações em reação a falas antidemocráticas do cantor, investigado pela Polícia Federal.

A informação foi confirmada por Marco Bavini, filho de Sérgio Reis, que era responsável pela produção do disco. Em entrevista ao G1, ele disse que “o disco não existe mais”.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Banner ALE Poder 3 - 970

“Ninguém mais que eu lamenta por isso. Eu vinha gravando e construindo esse projeto há quase cinco anos de gravações. Infelizmente foi assim. O disco não existe mais”, disse ele ao G1.

Dois seis artistas que tiveram suas participações confirmadas no novo disco, cinco desistiram: Zé Ramalho, Maria Rita, Guilherme Arantes, Guarabyra e Anastácia. A cantora Paula Fernandes foi a única que segue no projeto.

Eles já haviam gravados as canções, mas desautorizaram o lançamento. A cantora mineira justificando sua participação como uma retribuição a Sérgio Reis, que participou de um álbum dela no começo da carreira.

Sérgio Reis investigado pela PF

Na última sexta-feira, 20. o cantor foi alvo de busca e apreensão por agentes da Polícia Federal por incitar atos violentos contra a democracia e fazer ameaças de agressão a ministros e ao presidente do Senado.

Em áudio vazado de uma conversa com um amigo, o músico de  81 anos afirmou que “se em 30 dias não tirarem os caras nós vamos invadir, quebrar tudo e tirar os caras na marra. Pronto. É assim que vai ser. E a coisa está séria”.