Adrian Newey se esquiva de aposentadoria e diz que poderá defender outra equipe da F-1 em 2025

Em entrevista a Eddie Jordan, Newey deixou seu instinto falar mais alto. Considerou seriamente a possibilidade de ir para um outro lugar para continuar o seu trabalho por um ciclo de mais quatro ou cinco anos

Após movimentar o noticiário da Fórmula 1 com a saída da Red Bull, Adrian Newey criou uma grande expectativa sobre o seu futuro profissional. Peça fundamental na conquista de 13 títulos mundiais com a escuderia austríaca, ele logo teve o seu nome atrelado à Ferrari para 2025. Aos 65 anos, o projetista não vê a aposentadoria como algo imediato e deu sinais de que tem planos para seguir trabalhando em 2025.

Em entrevista a Eddie Jordan, Newey deixou seu instinto falar mais alto. Considerou seriamente a possibilidade de ir para um outro lugar para continuar o seu trabalho por um ciclo de mais quatro ou cinco anos.

A decisão de adiar a aposentadoria tem um pouco do lado familiar embutido. E o exemplo do pai foi citado na conversa. “Meu pai se aposentou aos 62 anos. Para ser sincero, é emocionante dizer isso, mas ele se perdeu um pouco na aposentadoria”, afirmou.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Bernie Ecclestone, de 93 anos, e Roger Penske, 87, foram citados pelo projetista como fonte de motivação para seguir carreira independentemente da idade. “Eles dizem que cérebro é como músculo e que precisa de exercício porque é preciso continuar. Eles continuam avançando para sua idade e são ágeis mentalmente e fisicamente.”

Diante dessa motivação e dos elogios a seu trabalho feitos por Lewis Hamilton, Newey apontou que deve continuar na F-1, mas não determinou quando a decisão será anunciada. “Sempre quis trabalhar no automobilismo. Eu me sinto um pouco cansado agora, mas em algum momento eu irei novamente (trabalhar).”

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Captcha verification failed!
CAPTCHA user score failed. Please contact us!