Fábio Santos diz que Sampaoli era insuportável: ‘Não dava bom dia’

O ex-jogador disse que, assim como Vítor Pereira, Sampaoli tinha uma "gestão horrorosa". No entanto, Fábio Santos ressaltou que era mais fácil conviver com o treinador português

O ex-lateral Fábio Santos afirmou, em entrevista ao MunDu Meneses, da ESPN, que a convivência com o treinador argentino Jorge Sampaoli, com quem ele trabalhou no Atlético-MG, era muito complicada.

O ex-jogador disse que, assim como Vítor Pereira, Sampaoli tinha uma “gestão horrorosa”. No entanto, Fábio Santos ressaltou que era mais fácil conviver com o treinador português.

“Não me deu bom dia por quatro meses”. Fábio Santos estimou que o treinador argentino não respondeu seus cumprimentos por quatro meses. Foi quando o próprio ex-lateral deixou de tentar conversar com Sampaoli.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Apesar das críticas à convivência com Sampaoli, Fábio Santos fez alguns elogios. O ex-corintiano disse que aprendeu muito taticamente com o técnico argentino e também elogiou a comissão técnica montada pelo treinador.

“Fiquei quatro meses dando bom dia para o Sampaoli e depois desisti. Falava: ‘O que esse baixinho está arrumando? Vou insistir’. Os caras largaram com 15 dias… ele não me deu bom dia durante quatro meses. Não é pessoal, é dele. Um dia contava história, no outro dia não falava com ninguém, só xingava. A comissão dele é bacana, inclusive o preparador [Pablo Fernández] que deu o boxe [no Pedro, atacante do Flamengo], mas o Sampaoli era complicado… chega a ser engraçado de tão insuportável.”, comentou o ex-jogador.