Rondoniense conquista segundo ouro e é bicampeão nos Jogos Escolares da Juventude em SC

Orlando Neto conquistou a segunda medalha de ouro no Brasileiro escolar em Blumenau

O bicampeão brasileiro escolar Orlando Neto, da Escola Estadual Ricardo Catanhede, de Ariquemes, conquistou outra medalha de ouro nos Jogos Escolares da Juventude (JEJ), em Blumenau (SC), na quinta-feira (28). Ele liderou toda a “prova por pontos” e ficou quatro pontos à frente do segundo colocado, do Ceará, e 18 pontos do terceiro colocado, o representante de São Paulo.

“A prova por pontos é a mais difícil das três deste brasileiro. Suei bastante, mas garanti o mais alto lugar no pódio!”, comemorou o estudante, que encerra as atividades esportivas nos Jogos Escolares este ano e pretende ser o primeiro atleta de Rondônia a voltar para casa com três medalhas de ouro pelo ciclismo. Duas delas já estão garantidas.

Nos Jogos Escolares deste ano, o atleta conquistou a primeira medalha de ouro na quarta-feira (27) na “prova de velocidade”, a mesma em que foi campeão no ano passado em Natal (RN). Ainda em 2018, na capital potiguar, Orlando Neto conquistou medalha de bronze na “prova estrada”. Na despedida dos JEJ, o atleta realiza a última participação na mesma prova.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

NAS FINAIS

A dupla Tais e Milena, do vôlei de praia juvenil da escola estadual 7 de Setembro em Espigão do Oeste, disputa medalha de bronze nesta sexta-feira (29) contra as representantes do Espírito Santo. “As meninas fizeram excelente campanha este ano com partidas bem equilibradas tecnicamente. O próximo compromisso é buscar a medalha de bronze”, disse o técnico Alberto Barbosa.

No xadrez, Sofia Montes, aluna da escola estadual Josino Brito, de Cacoal, enfrenta a representante de Santa Catarina e depende do resultado de outra partida em que o Distrito Federal é favorito contra o Ceará.

“Até no cruzamento de chaves o xadrez põe o atleta a pensar”, brincou o técnico Rogério Kester, alertando para o funcionamento das regras para o enxadrista chegar à final.

Para Sofia Montes, “o segredo é concentrar e usar determinadas estratégias e vencer o jogo. Vou ter de contar com a sorte para disputar a medalha de ouro”, disse Montes, referindo à partida entre o DF e CE.

Na natação, os rondonienses disputam medalha em duas modalidades: revezamento 4×50 metros nado livre e 50 metros nado peito. “Estamos no páreo”, anima o técnico, professor Paulo Siqueira, da escola estadual João Bento, em Porto Velho. Ambas finais serão disputadas na categoria juvenil masculino.

A ginasta Maria Eduarda Tavares das Neves, aluna da escola estadual Major Guapindaia, de Porto Velho, disputa as finais em dois aparelhos da ginástica rítmica: maça e bola. Participando pela última vez dos Jogos Escolares, a ginasta está otimista. “Quero medalhar este ano, como fiz na edição dos jogos em Brasília (DF) em 2017”, disse a garota, que é o espelho para as ginastas principiantes.

A ginástica rítmica foi implantada em Rondônia em 2013. “Pela categoria infantil este ano tivemos nosso melhor resultado com o sétimo lugar por equipe. No juvenil ficamos no sexto lugar. A Duda sempre nos representa à altura”, disse a técnica Francimeire Lavareda, referindo à ginasta Maria Eduarda.

Os mesatenistas Raíssa Cruz, juvenil de Ouro Preto do Oeste, e Kaleb Amaral, infantil de Porto Velho, competem na fase semifinal da modalidade. A maior competição estudantil do Brasil para estudantes de 12 a 17 anos encerra na sexta-feira (29) com a participação de 4.998 atletas em 14 modalidades esportivas. Rondônia enviou 134 alunos-atletas em 11 modalidades coletivas e individuais.