Time de futebol dos EUA demite técnico após acusações de assédio sexual a atletas

O treinador é acusado de assédios sexuais realizados por mais de uma década, além de comentários impróprios a respeito da orientação sexual e o peso de suas jogadoras.

O North Carolina Courage, time de futebol feminino que disputa o campeonato dos Estados Unidos, demitiu nesta quinta-feira seu técnico Paul Riley, de 58 anos. O treinador é acusado de assédios sexuais realizados por mais de uma década, além de comentários impróprios a respeito da orientação sexual e o peso de suas jogadoras.

O anúncio veio logo depois de uma reportagem investigativa publicada pelo site The Athletic, que revela acusações mais de uma dúzia de atletas de todos os times que Riley comandou desde 2010, incluindo duas jogadoras conhecidas que prestaram queixas oficias contra ele.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Banner ALE Poder 3 - 970

“Sob a luz das acusações feitas pela reportagem de hoje, o North Carolina Courage demitiu o comandante técnico Paul Riley, com efeito imediato, após sérias acusações de conduta imprópria”, escreveu o time em comunicado oficial publicado em suas redes sociais. O clube também anunciou que Sean Nahas será o técnico interino até o fim do campeonato.

O North Carolina Courage ainda diz em nota que apoia totalmente as atletas que tomem coragem de se expor e denunciar e que com muita coragem compartilham suas histórias. A federação de Futebol dos Estados Unidos também anunciou a suspensão imediata da licença de Riley para dirigir equipes. Em seu comunicado, a entidade justificou que “o comportamento abusivo descrito pelas corajosas jogadoras que vieram a público é repulsivo, inaceitável e não tem lugar no futebol e na sociedade.”

Mais cedo nesta quinta-feira, a Associação Nacional das Jogadoras de Futebol da Liga abriu uma investigação para apurar as acusações. Em um breve e-mail ao The Atheltic, Riley se defendeu dizendo apenas que as alegações são “completamente falsas”.