Em meio a tensão, Putin ordena sobrevoo de jatos no Mar Negro

Putin ressaltou que não se trata de uma ameaça. Região de sobrevoo é relativamente próxima de área onde estão navios dos EUA

Em meio à tensão da Guerra da Ucrânia e do conflito entre Israel e o Hamas, o presidente da Rússia, Vladmir Putin, anunciou, nesta quarta-feira (18/10), que enviará jatos equipados com mísseis hipersônicos para sobrevoem o Mar Negro.

A decisão coloca mais tensão no Oriente Médio, tendo em vista o envio, pelos Estados Unidos, de dois grupos de porta-aviões ao Mar Mediterrâneo. “Isto não é uma ameaça, o que estou anunciando agora”, ressaltou Putin sobre a decisão, segundo o portal ucraniano Ukrainska Pravda.

A declaração, segundo , ocorreu durante visita à China. “Seguindo minhas instruções, as Forças Aeroespaciais Russas estão lançando patrulhas regulares na zona neutra do espaço aéreo sobre o Mar Negro. Nossas aeronaves MiG-31 estão armadas com mísseis Kinzhal”, afirmou Putin.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Envio de porta-aviões

O primeiro grupo de ataque de porta-aviões, liderado pelo USS Gerald R. Ford, tinha chegado à costa de Israel em 11 de outubro. No último sábado (14/10), os EUA anunciaram o envio do USS Dwight Eisenhower.

“Os aumentos na postura da força dos EUA sinalizam o firme compromisso com a segurança de Israel e a nossa determinação em dissuadir ações hostis contra Israel ou qualquer esforço direcionado a ampliar a guerra após os ataques do Hamas”, disse o secretário de Defesa Americano, Lloyd Austin, em comunicado.

O novo porta-aviões tem uma esquadra com um cruzador, dois destróieres, todos capazes de missões de bombardeio com mísseis e interceptação, além de navios de apoio, segundo a Marinha americana.