Massacre na véspera de Natal deixa 140 mortos na Nigéria; Presidente condenou o ataque

Ainda não se sabe a motivação dos ataques a 17 vilas na Nigéria, que ocorreram no último domingo (24/12)

As autoridades de 17 vilas do estado Plateau, na Nigéria, relatam que 140 pessoas foram mortas com armas de fogo, facões e pedras, no último domingo (24/12), véspera de Natal. Há, ainda, relatos de casas queimadas.

O presidente da Nigéria, Bola Tinubu, condenou os ataques, nesta terça-feira (26/12). “Condeno veementemente os ataques hediondos e brutais nas áreas do governo local de Bokkos e Barkin-Ladi, no estado de Plateau, que tragicamente resultaram na perda de muitas vidas”, afirmou.

Ele ordenou que as forças de segurança investigassem o ocorrido, encaminhou mobilização de socorro para os sobreviventes, e ressaltou que buscará por justiça aos afetados.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Garanto a todos os nigerianos que os comboios de morte, dor e tristeza responsáveis ​​por estes atos não escaparão à Justiça”, concluiu o presidente nigeriano, Bola Tinubu.

Nas redes sociais, o governador de Plateau, Caleb Mutfwang, lamentou o ocorrido na véspera de Natal. “Este realmente foi um Natal sangrento para nós. Tivemos que celebrar o Natal com o coração pesado“, escreveu.

“Temos nada menos que 17 comunidades que foram completamente tocadas e derrubadas por esses bandidos e criminosos. Foi um Natal muito assustador para nós no Plateau“, desabafou Mutfwang.

Mutfwang considera que os ataques foram coordenados, e que equipamentos pesados foram utilizados. Ele ainda anunciou que se reuniria com o presidente da Nigéria, Bola Tinubu, nesta terça-feira (26/12), para tratar do assunto.

Ainda não há informações sobre o que teria provocado a sequência de mortes e nenhum grupo político admitiu responsabilidade.