Mulher é condenada a prisão após rasgar e tirar bebê da barriga de jovem

A mulher declarou-se culpada, na terça-feira (16), perante a juíza do condado de Cook, Chicago, Estados Unidos

Uma mulher norte-americana, que tinha sido acusada de matar uma jovem grávida, de Chicago, e de lhe retirar o filho da barriga em 2010, declarou-se culpada, na terça-feira (16), e foi condenada a 50 anos de prisão.

Ao que noticia a Associated Press, Clarisa Figueroa, de 51 anos, não prestou depoimento em tribunal mas respondeu “sim” quando a juíza do condado de Cook, Peggy Chiampas, a questionou sobre o que fez.

De acordo com os promotores, Figueroa estrangulou Marlen Ochoa-Lopez, de 19 anos, depois de atrair a adolescente para sua casa com a promessa de doar roupas para o seu filho ainda não nascido, no dia 23 de abril.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A adolescente, então grávida de nove meses, esteve desaparecida durante três semanas, até que o seu corpo, já em decomposição, foi encontrado no dia 15 de maio, dentro de uma caçamba de lixo.

De acordo com a acusação, Clarisa, juntamente com a filha, Desiree Figueroa, teriam estrangulado a jovem grávida e aberto a barriga para retirar o bebê. Depois, fingiram que Clarisa tinha acabado de dar à luz ao menino.

Os serviços de emergência foram contactados e informados de que o recém-nascido não estava respirando. A criança, Yovanny Yadiel Lopez, acabou sofrendo graves danos cerebrais por ter ficado privada de oxigênio e morreu em junho desse ano.