Bolsonaro sobre ‘racha’ com Mourão: “vou conversar com ele”

Bolsonaro foi questionado por um apoiador se Mourão "fica"

Em meio à relação delicada com o vice-presidente Hamilton Mourão, o presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (31) que vai conversar com o general nos próximos dias. Questionado por um apoiador se Mourão “fica”, o chefe do Executivo respondeu: “não vou entrar em detalhes”. Diante da resposta sucinta, emendou: “talvez converse com ele nos próximos dias, mas sem problema”.

 

Distante de antigos aliados, a exemplo de Mourão, Bolsonaro também fez comentários sobre o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), hoje um de seus principais adversários políticos. Segundo o presidente, em uma visita ao Rio de Janeiro, Doria pediu para falar com ele, mas o chefe do Executivo disse que não o recebeu. “Já sabia quem ele era”, comentou. Ele não precisou, contudo, a data em que recusou o encontro com o tucano.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Banner ALE Poder 3 - 970

Mesmo com diversas acusações de corrupção em seu governo, que virou palco para a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, no Senado, Bolsonaro voltou a negar a existência de corrupção, mas pondera que irregularidades podem surgir. “Na prefeitura, que é pequena, pode (acontecer), um secretariozinho na ponta”, comenta. “Mas se aparecer, a gente vai atrás”, garantiu.

‘Imbrochável e incomível’

No fim da conversa com os apoiadores, Bolsonaro, orgulhoso, mostrou sua “Medalha três i’s” que, segundo ele, “mulher não pode ver”. No objeto, que contém uma foto sua ao centro, aparecem os escritos “Clube Bolsonaro: imorrível, imbrochável e incomível”. “Essa medalha não é qualquer um que tem”, riu o presidente.