Após noitada em festa, mulher é estrangulada por elemento que diz ser do Comando Vermelho

O fato ocorreu na madrugada de quinta-feira (12/04),

Na madrugada de quinta-feira (12/04), uma guarnição da Patrulha Charlie realizava patrulhamento de rotina pela Avenida Tancredo Neves, sentido Avenida Canaã, no centro da cidade, quando avistaram um veículo da marca Nissan, modelo Sentra de cor preto, placas de Jaru-RO, que trafegava no sentido oposto com a porta do passageiro aberta e com alguém acenando com o braço desesperadamente.

A viatura acompanhou o veículo e mesmo com ordens de estacionar, o condutor continuou o deslocamento, até que foi abordado na esquina entre a Avenida Tancredo Neves e a Avenida Jaru, no Setor 03, momento em que a garota A.S.P.G. de 19 anos, desembarcou do carro apavorada e chorando, dizendo que estava sendo levada para ser executada e esquartejada pelos membros da facção Comando Vermelho Dentro do veículo estavam os suspeitos: G.A.S. de 30 anos, J.A.M. de 26 anos e M.A.C. de 34 anos.

O elemento de 30 anos, disse aos Policiais que estava armado, mas que antes da abordagem jogou um revólver pela janela, sendo que os Policiais fizeram buscas e não localizaram a tal arma.

O elemento disse ainda que faz parte do Comando Vermelho e que procura pela garota há pelo menos 03 anos, pois está em busca de vingança, uma vez que ela entregou seu filho para membros do Primeiro Comando da Capital (PCC) para ser esquartejado. Disse que iria mata-la cortando primeiro o seu pescoço, depois ia esquartejar a jovem, filmar e enviar os vídeos para os membros da facção e que só não o fez por causa da abordagem. .

O sujeito disse ainda que recebeu uma missão da facção, o chamado “Salve” e deve cumpri-lo a qualquer custo, afirmou também que possui vários homicídios e diversos Roubo a Bancos e que é procurado pela Polícia Federal.

O elemento falou que pode passar o tempo que passar, que no dia que sair novamente da cadeia vai procurar a garota e mata-la. Na carteira porta cédulas do infrator os Policiais encontraram 02 comprovantes de depósito, feitos em uma lotérica, no valor de R$ 1.500,00 em dinheiro em favor do elemento A.S.G. que possui um Mandado de Prisão em aberto e uma permissão para conduzir motos na cidade de Guayaramerín, na Bolívia.

O indivíduo entregou aos Policiais um molho com 03 chaves afirmando que era de sua casa, mas que preferia morrer ao invés de dizer seu endereço. Os três elementos foram apresentados à autoridade plantonista na Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Vida, onde foi registrada a ocorrência, para as providências cabíveis ao caso.