PM age rápido e prende quadrilha do P.C.C. que matou integrante do C.V. durante briga de facções, em Cacoal

O fato aconteceu na noite de quarta-feira 16

PM age rápido e prende quadrilha do P.C.C. que matou integrante do C.V. durante briga de facções, em Cacoal

 Na noite de quarta-feira, dia 16, a Polícia Militar registrou mais um homicídio no município de Cacoal/RO. A vítima, Paulo Ricardo Pacheco Leopoldo, de 17 anos de idade, estava na casa de um amigo, localizada na Rua Pau Brasil, no bairro Paineiras, conversando com mais três pessoas, quando surgiram quatro indivíduos em duas motocicletas.

Um deles, desceu da moto e realizou vários disparos em direção do adolescente, atingindo-o no peito e na cabeça. Após o crime, os assassinos fugiram do local tomando rumo ignorado.

A Polícia Militar foi acionada e compareceu no local, juntamente com uma Guarnição do Corpo de Bombeiros, mas a vítima já não apresentava sinais vitais.

Uma equipe de Policiais Militares do Núcleo de Inteligência também compareceu no local e descobriram que a vítima fazia parte da facção denominada C.V. (Comando Vermelho). Após alguns minutos de diligências, os policiais descobriram a identidade dos criminosos que participaram do homicídio, como sendo membro de outra facção, denominada PCC (Primeiro Comando da Capital). Atualmente o Comando Vermelho está em guerra com as Facções PCC e FDN (Família do Norte).

Já de posse de algumas informações, com apoio das Guarnições de Rádio Patrulha e uma equipe da Polícia Civil, os policiais entraram nas casas dos quatros suspeitos simultaneamente, encontrando todos escondidos. Em poder da quadrilha foi encontrada as duas motocicletas usadas no homicídio, bem como a arma, um revólver calibre 32, e as roupas.

A quadrilha foi identificada como Kelvin Maquilen da Silva, Felipe Bruno Dias Kilo, Ruan Souza Stefanini,  “Instiga”, Wesley Vieira de Souza, “Pezão”, e um adolescente que completará 18 anos de idade em dezembro deste ano.

De acordo com as investigações, os quatros amigos foram até a residência da vítima e ao vê-la na frente, Kelvin e Ruan desceram da moto e Kelvin desferiu os tiros. No meio desta ação, Kelvin acabou atirando na perna de seu comparsa.

Na delegacia, os cinco conduzidos assumiram a autoria do crime e disseram que mataram o adolescente à mando de um apenado que se intitula chefe do PCC naquela região.