Servidora do MP-RO é afastada por suspeita de ligação com esquema de tráfico de drogas

No total, 14 mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas cidades de Porto Velho e Ouro Preto do Oeste (Ro). Bens sequestrados durante a operação somam mais de R$ 200 milhões

Uma servidora do Ministério Publico de Rondônia (MPRO) foi afastada de seu cargo público, nesta sexta-feira (12), durante a operação Alcance 2, realizada pelo próprio MP-RO em conjunto com a Polícia Federal. A mulher é suspeita de ligação com uma organização criminosa suspeita de tráfico de drogas.

De acordo com informações do MP-RO, além do afastamento do cargo, foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão em Porto Velho e Ouro Preto do Oeste (RO) durante a operação. Os bens sequestrados durante a operação somam mais de R$ 200 milhões.

As investigações, que foram iniciadas e conduzidas pelo MP-RO, revelaram o suposto envolvimento de uma servidora pública no crime de lavagem de dinheiro, além de identificar outras pessoas como possíveis coautores ou participantes.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O órgão pediu que o Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO) determinasse o afastamento preventivo da servidora por um prazo de 180 dias (6 meses). O objetivo da operação é colher novas evidências para as investigações que estão em andamento.

Os mandados foram cumpridos simultaneamente em Porto Velho e Ouro Preto do Oeste(RO). Equipes das policias Civil e Militar e servidores do Ministério Público do Estado de Rondônia participam da operação.

O nome atribuído à operação faz referência ao desdobramento da Operação Alcance/Aysha, que aconteceu em 2021, O alvo era um organização criminosa, especializada no tráfico de drogas em Rondônia que enviou uma tonelada de cocaína para o Ceará.