Polícia identifica vendedor do veneno utilizado por mulher para matar marido de 71 anos em RO

Terbufós, encontrado no estômago da vítima, é um dos componentes do "chumbinho", um produto clandestino. Morte dos animais de estimação, com sinais de envenenamento, levantou a suspeita de homicídio.

A Polícia Civil informou ao g1que identificou a pessoa responsável por vender o veneno utilizado por uma mulher para matar o marido de 71 anos na zona rural de Cerejeiras (RO). O Terbufós, encontrado no estômago da vítima, é um dos componentes do “chumbinho”, um produto clandestino com venda proibida desde 2012.

A linha de investigação da polícia aponta que a mulher colocou o veneno na comida e ofereceu ao marido. A morte por envenenamento aconteceu há dois meses, mas só foi revelado na segunda-feira (27). O caso inicialmente foi tratado como morte natural, mas a morte dos animais de estimação, com sinais de envenenamento, levantou a suspeita de homicídio.

Exames feitos nos corpos dos animais e do idoso comprovaram o envenenamento. Segundo o delegado Mayckon Pereira, a pessoa que vendeu a substância tóxica foi identificada e é comerciante. Ela foi ouvida pela polícia.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O responsável pela venda pode responder nos termos do artigo 278 do Código Penal, que trata sobre “fabricar, vender, expor à venda, ter em depósito para vender ou, de qualquer forma, entregar a consumo coisa ou substância nociva à saúde”. A pena é detenção de um a três anos, além de multa.

Além disso, segundo a polícia, o suspeito pode responder no âmbito administrativo, com aplicação de multas por parte da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Ministério da Agricultura.