Após cinco anos parada, obra de viaduto é retomada em Porto Velho

Empresa responsável pela construção usará parte da estrutura que já foi erguida. Problemas com as construtoras anteriores atrasou as obras.

Depois de cinco anos de obras paradas, a construção do elevado da Rua Três e Meio foi retomada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) de Rondônia. De acordo com o superintendente do Dnit no estado, Sérgio Augusto Mamanny, até setembro deste ano a obra será entregue, junto com ela, a pavimentação das laterais da Avenida Rio Madeira até o viaduto, e as margens da rodovia.

De acordo com Mamanny, o Dnit possui recurso para executar a obra. “Esse serviço da Rua Três e Meio já tem recurso garantido para ser executado esse ano. Nós reiniciamos na semana passada e a nossa pretensão é de que em setembro a gente concluia o viaduto e a pavimentação lateral. E ainda uma pavimentação do lado esquerdo do Três e Meio até uma loja de peças”, afirmou Mamanny.

Segundo o superintendente, ainda não há uma previsão para a retomada do viaduto da Avenida Campo Sales e demais obras. “Outras previsões vão depender muito do comportamento orçamentário, vai depender da liberação de projetos que o Dnit está fazendo, e dependendo dessa liberação nós vamos repassando os projetos para a empresa que está executando as obras”, informou Mamanny.

Dnit pretende entregra viaduto da Rua Três e Meio completo em setembro deste ano (Foto: Hosana Morais/G1)

Dnit pretende entregra viaduto da Rua Três e Meio completo em setembro deste ano (Foto: Hosana Morais/G1)

A obra da Rua Três e Meio ficou parada por mais de cinco anos, a empresa responsável pela conclusão do viaduto pretende utilizar o que já foi erguido. “Nós pretendemos usar essa parte que já construída com certeza”, disse Mamanny.

Obras
As obras dos viadutos de Porto Velho foram lançadas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em 2009 e deveria ter sido concluída em 2012. O primeiro contrato para a construção foi entre a prefeitura e a construtora Camter. O serviço foi paralisado em julho de 2010.

Segundo informações da Secretaria Municipal de Projetos e Obras Especiais (Sempre) ao MPF-RO, depois de executar 40% dos serviços e receber mais de R$ 41 milhões, a Camter pediu e obteve junto à prefeitura uma rescisão contratual amigável.

Empresa responsável pela obra prentende aproveitar parte já construída do viaduto da Rua Três e Meio, segundo Dnit (Foto: Hosana Morais/G1)

Empresa responsável pela obra prentende aproveitar parte já construída do viaduto da Rua Três e Meio, segundo Dnit (Foto: Hosana Morais/G1)

Já em 2011, a nova licitação contratou a empresa Egesa. Em uma audiência pública promovida pelo MPF, em 29 de agosto do mesmo ano, a prefeitura assumiu o “compromisso de concluir todas as obras relativas à edificação dos seis viadutos e das marginais da BR-364, até, no máximo, dezembro de 2012”. A Egesa parou os trabalhos em agosto de 2012, realizando apenas 19,51% do contratado.

Em maio de 2014, um novo processo da licitação foi aberto para a retomada das obras dos viadutos. A empresa vencedora foi a Equipav Engenharia Ltda., que foi habilitada e desde então é a responsável pelo serviço.

Fonte:G1