De cada 100 crianças no 3º ano, 95 estão alfabetizadas na idade certa; em 2017, eram apenas 30

Programas e ações da Prefeitura de Porto Velho elevaram o nível de aprendizado na rede municipal de ensino

Em 2017, apenas uma em cada três crianças matriculadas na rede municipal de ensino, estava alfabetizada na idade correta. Ou seja, estava matriculada na série adequada à sua faixa etária. Com os investimentos, programas e ações desenvolvidos pela Prefeitura de Porto Velho, através da Secretaria Municipal de Educação (Semed), esses números sofreram alteração, para muito melhor.

Em 2023, o índice de alunos alfabetizados na idade certa foi de 95% no 3º ano do ensino fundamental. Ou seja, de cada 100 crianças matriculadas nessa série, 95 delas estão alfabetizadas na idade certa.

“É um grande desafio que estamos enfrentando: conseguir estruturar a nossa rede de ensino, para permitir que os alunos possam aprender na idade certa. E estamos conseguindo, com investimentos em melhorias na estrutura das escolas, no transporte escolar, na contratação de profissionais da educação, reforço na merenda – que aumentou em 366% no valor per capita por aluno, na climatização das escolas, premiação para as gestões escolares bem-sucedidas e a implantação, em parceria com o Tribunal de Contas do Estado (TCE), do Alfabetiza Porto Velho”, destacou o prefeito Hildon Chaves.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

De acordo com a secretária da Semed, Gláucia Negreiros, “as crianças que dominam a leitura e a escrita na idade certa, podem desenvolver suas habilidades cognitivas de forma mais sólida. Alfabetizar é um processo cujo objetivo é a construção do conhecimento. Se o aluno não se alfabetiza na idade certa, de forma adequada, ele vai ter dificuldade em todas as disciplinas e por isso estamos empenhados em promover esse avanço e estamos conseguindo”.

ALFABETIZA PORTO VELHO

A melhoria nos índices educacionais de Porto Velho está diretamente ligada à implantação do Alfabetiza Porto Velho, em 2021. O programa, numa parceria com o TCE, tem como objetivo alfabetizar todas as crianças estudantes da rede municipal até o 2º ano do ensino fundamental e continuar o acompanhamento pedagógico personalizado às crianças estudantes do 3º ano do ensino fundamental.

Foram monitoradas 104 escolas, nas zonas urbana e rural, com um total de 15.763 estudantes

E os números mostram que a ação tem produzido resultados satisfatórios. Ao iniciar o monitoramento dos estudantes em 2022, apenas 37,1% faziam leitura de palavras, frases ou textos, em dezembro de 2023 esse número subiu para 90,8%. Em dezembro de 2023, foram monitoradas 104 escolas, nas zonas urbana e rural, com um total de 15.763 estudantes entre o 1º e 3º anos do ensino fundamental.

No Programa Alfabetiza foram estabelecidas as seguintes metas: alfabetizar 85% das crianças até o final do 1º ano; alfabetizar 100% dos alunos até o final do 2º ano e promover a ampliação da leitura e compreensão de textos de todos os alunos do 3º ano do ensino fundamental.

“O programa se sustenta em um conjunto de ações, que inclui o diagnóstico dos alunos, na formação dos professores alfabetizadores, numa parceria com o TCE que disponibiliza uma consultoria específica; temos um sistema próprio de monitoramento, que verifica os resultados dos nossos estudantes, a formação específica complementar, que é acompanhada e uma devolução aos professores. Esse ciclo é que faz o sucesso, aliado a materiais didáticos e outras melhorias na rede de ensino”, completou a secretária.