Sargento da PM morre após ser baleado em restaurante de Porto Velho

Policial da reserva, Carlos Alberto de Magalhães foi atacado por três criminosos em um restaurante da Zona Sul da capital.

O sargento Carlos Alberto de Magalhães, da reserva da Polícia Militar de Rondônia (PM-RO), morreu após um traumatismo cranioencefálico grave. Magalhães foi atacado a tiros na tarde de quarta-feira (25) enquanto estava em um restaurante de Porto Velho; um dos disparos atingiu a cabeça do sargento, que tinha 54 anos.

Segundo a PM, o policial militar da reserva remunerada estava em um estabelecimento na periferia da capital quando foi abordado por três criminosos em um suposto assalto. Foi iniciado uma luta corporal entre vítima e suspeitos e, durante a briga, os homens teriam pegado a arma do sargento e atirado contra ele.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Banner ALE Poder 3 - 970

Magalhães chegou a ser socorrido ao Hospital João Paulo II, mas não resistiu aos ferimentos. A PM afirma que ele teve um traumatismo cranioencefálico grave.

De acordo com o Comando Geral, o policial entrou na corporação em 6 de agosto de 1990 e ficou até 2012, quando passou a ser da reserva remunerada.

Durante os quase 20 anos na PM, Magalhães recebeu 14 elogios, dentre eles pela Operação Rondônia Legal III.

O Coronel da PM-RO, Alexandre Luís de Freitas Almeida, divulgou nota de pesar pela morte do 3° sargento.

“À família enlutada, apresentamos nossos sentimentos de solidariedade e respeito pela imensa dor que, com certeza, invade a alma e ultrapassa qualquer entendimento de lógica e representa uma grande perda para todos da Corporação. Deus conforte a família em nome de Jesus”, escreveu. 

Local onde sargento foi baleado — Foto: Lilian Oliveira/Rede Amazônica
Local onde sargento foi baleado — Foto: Lilian Oliveira/Rede Amazônica

A Polícia Civil segue investigando o assassinato do 3° sargento da PM e, por enquanto, nenhum suspeito foi preso.