Projeto “Começar de Novo” atende reeducandas de unidade prisional de Porto Velho

O projeto trabalha com 12 passos religiosos, sendo um passo por mês

O projeto Começar de Novo: transformando vidas dentro do cárcere, que promove o cuidado com a saúde mental e dá apoio às reeducandas que sofrem com a dependência de álcool e outras drogas, foi retomado na segunda-feira (6), na Penitenciária Estadual Suely Maria Mendonça (PESMM), em Porto Velho.  A ação resulta de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) e  Secretaria Municipal de Saúde (Semusa); com apoio do Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas (CAPSad) e Ministério Público do Estado de Rondônia (MPRO).

O projeto foi fundado em 2009, sendo desenvolvido na Penitenciária Estadual Ênio dos Santos Pinheiro e no Centro de Ressocialização Vale do Guaporé até 2021. Após tratativas com a direção da unidade feminina, houve a retomada na PESMM, com  o atendimento de 15 reeducandas, por meio de ações preventivas, tratamentos e atividades de ressocialização. As reeducandas são atendidas com musicoterapia, psiquiatria, atendimentos psicológicos e palestras educacionais.

A diretora da unidade prisional, Auricelia Gouveia Caetano pontuou: “O projeto é de suma importância para aquelas mulheres que têm dependência química, afinal a maioria possui o apoio familiar, mas muitas vezes não conseguem se enxergar como pessoas e valorizar sua própria existência. A iniciativa tem ajudado neste sentido, de se valorizarem especialmente com o suporte psicológico e psiquiátrico disponibilizado, inicialmente por parte da Sejus, e agora pela parceria com a Semusa o CAPSad”, ressaltou.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

ACOLHIMENTO E RESSOCIALIZAÇÃO

Umas das internas, participantes do projeto, relatou que o atendimento é importante, pois proporciona a sensação de acolhimento. “Enfrentamos nossos problemas e não temos como ir buscar ajuda, então quando o atendimento vem até a gente, sentimos que não estamos sozinhas”, pontuou.

Para o governo do estado, a retomada do projeto “Começar de Novo” é fundamental no processo de ressocialização, pois além de trabalhar a saúde mental, foca em uma problemática social, que é o uso de drogas.

SELEÇÃO DAS REEDUCANDAS 

Para o funcionamento do projeto, a escolha das participantes foi realizada com base no histórico de uso das substâncias e na própria solicitação das reeducandas. Segundo o gerente técnico do CAPSad, Ademir Pereira, a metodologia empregada é baseada em passagens bíblicas, que foram organizadas e chamadas de 12 passos Cristãos, a serem realizados no período de um ano.