Elon Musk vende mais de US$ 4 bilhões em ações da Tesla após acordo com Twitter

Montadora vem perdendo valor de mercado após o anúncio do acordo com a rede social.

O cofundador da Tesla, Elon Musk, vendeu uma parte de suas ações da empresa de carros elétricos pelo valor de US$ 4 bilhões depois de anunciar um acordo para comprar o Twitter na última segunda-feira (25).

A venda aconteceu nos dois dias seguintes ao anúncio, de acordo com os documentos apresentados na quinta-feira (28) à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês) .

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Banner ALE Sobrevivente - 970

A companhia perdeu US$ 126 bilhões (R$ 629 bilhões) em valor de mercado um dia após o acordo de Musk com a rede social, segundo a consultoria especializada Economatica.

Na transação, Musk negociou 4,4 milhões de ações, o que é uma fração pequena de sua participação na Tesla. O bilionário ainda possui pouco mais de 168 milhões de ações da montadora por meio de um fundo.

Para financiar a aquisição do Twitter, o homem mais rico do mundo disse que utilizará US$ 21 bilhões de sua fortuna pessoal. O restante será financiado por dois empréstimos feitos com o banco Morgan Stanley.

Em seu perfil no Twitter, Musk respondeu um seguidor amenizando as preocupações. “Não há mais vendas planejadas da TSLA (símbolo das ações da Tesla na Bolsa) depois de hoje”, disse na quinta-feira à noite.

Uma das dúvidas a respeito da transação de compra da rede social seria justamente de onde Musk tiraria os US$ 21 bilhões, já que parte significativa de sua fortuna está em ações da Tesla e da SpaceX, segundo avaliação da Forbes.

As ações do Twitter registram um preço significativamente menor que a oferta de Musk, de US$ 54,20 por ação. Na quinta-feira, o elas custavam US$ 49,11.

O mercado costuma interpretar a diferença entre o preço de oferta e o valor de uma ação como o prêmio de risco, ou seja, a medida do risco que a aquisição representa.