Guterres expressa solidariedade e admiração a povo espanhol

O secretário-geral das Nações Unidas, o português António Guterres, expressou hoje em Valência a sua "profunda solidariedade" e "admiração" pela coragem e resiliência que o povo espanhol demonstrou durante a pandemia de covid-19

No primeiro dia de uma visita oficial de dois dias a Espanha, António Guterres também fez questão de manifestar as suas condolências “às famílias de todos aqueles que perderam as suas vidas devido ao vírus”.

O secretário-geral das Nações Unidas visitou o Centro de Informação e Comunicação da ONU (UNICTF) em Quart de Poblet, Valência (oeste de Espanha, junto ao Mediterrâneo), acompanhado pela ministra dos Negócios Estrangeiros de Espanha, Arancha González Laya, e pelo presidente do Governo da Comunidade Valenciana, Ximo Puig.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Em declarações à imprensa feitas depois de visitar o local, Guterres salientou a importância daquele centro tecnológico, considerando-o “extraordinariamente importante para a vida quotidiana das Nações Unidas”.

“Este centro fornece apoio permanente às nossas atividades em todo o mundo, em particular às atividades de manutenção da paz e humanitárias sem as quais as Nações Unidas não teriam qualquer razão de ser”, explicou o português.

António Guterres insistiu que, graças a este centro, “é possível apoiar e assegurar a eficácia e coordenação destas atividades de manutenção da paz e ação humanitária em favor das populações mais desfavorecidas do mundo” e comprometeu-se a “trabalhar na expansão” dessa instituição.

Depois desta visita, o secretário-geral das Nações Unidas esteve reunido com cerca de 20 jovens estudantes universitários no Palácio das Artes e das Ciências de Valência, com os quais discutiu a forma como estes veem o futuro e que mudanças acreditam serem necessárias no mundo.

Citado pela agência Efe, António Guterres encorajou os jovens a nunca se resignarem ou “pensarem que tudo está perdido”, e a continuarem a lutar pelas coisas que interessam.

O dirigente da ONU confessou-lhes que com 72 anos de idade pertence à “geração que ainda lidera o mundo” e que não tem sido capaz de “viver à altura do potencial, dos desafios e das necessidades”, tendo incentivado os jovens a “mudar o mundo o mais depressa possível”.

No segundo e último dia da sua viagem oficial a Espanha, na sexta-feira, António Guterres vai estar em Madrid onde se reunirá com o Rei de Espanha, Felipe VI, e com o primeiro-ministro, Pedro Sánchez.

A Espanha é um dos países europeus mais atingidos pela pandemia de covid-19 que provocou, pelo menos, 3.949.567 mortos no mundo, resultantes de mais de 182,1 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença respiratória é provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.