Zelensky diz que Kiev começou a exportar eletricidade para a União Europeia

O presidente ucraniano defendeu que a eletricidade de seu país pode substituir parte considerável do gás russo consumido pelos europeus

A Ucrânia começou a exportar eletricidade “de maneira significativa” para a União Europeia (UE), por meio da Romênia, anunciou o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky.

“Foi dado um passo importante na nossa aproximação com a UE, afirmou o líder ucraniano nessa quinta-feira (30). O país recebeu na semana passada o estatuto de candidato à adesão à UE, aprovado pelos 27 Estados-membros.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Este é apenas um primeiro passo”, destacou Zelensky, no habitual discurso em vídeo à população ucraniana. “Estamos nos preparando para aumentar as exportações”, acrescentou.

O presidente ucraniano defendeu que a eletricidade de seu país pode substituir parte considerável do gás russo consumido pelos europeus.

“Não é apenas uma questão de receitas de exportação para nós, é uma questão de segurança para toda a Europa”, observou.

A Ucrânia estava ligada à rede elétrica russa até o início da invasão, em 24 de fevereiro, tendo depois operado de forma autônoma até meados de março, quando foi ligada à rede europeia, o que deve ajudar o país a manter o funcionamento apesar da guerra.

“A partir de hoje, a Ucrânia pode exportar eletricidade para o mercado da UE”, disse a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, na rede social Twitter.

Ela considerou esse passo como uma vitória para os dois lados. “Isso trará uma fonte adicional de eletricidade para a UE. E uma receita muito necessária para a Ucrânia”.