Pai que assassinou a filha em Ariquemes é condenado a 54 anos de prisão

A motivação do crime teria sido a recusa da mãe em reatar o relacionamento

O Ministério Público de Rondônia participou, nesta quinta-feira (31/3), de julgamento do Tribunal do Júri de Ariquemes que condenou a 54 anos de reclusão réu que matou a própria filha, uma criança de um ano e nove meses. O caso teve grande repercussão no Estado.

O Júri teve a atuação do Promotor de Justiça Marcus Alexandre de Oliveira Rodrigues, tendo sido acompanhado pela mãe e demais familiares da vítima.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Banner ALE Sobrevivente - 970

No julgamento, todos os fatos apresentados pelo MP foram acatados pelos jurados, tendo o réu sido condenado por homicídio qualificado pelo motivo torpe, meio cruel, recurso que dificultou a defesa da vítima e ainda feminicídio.

Caso – Preso desde junho de 2020, no Centro de Ressocialização de Ariquemes, o pai era réu confesso. De acordo com o inquérito, a menina foi retirada por ele da casa da avó e levada até uma estrada rural, onde foi praticado o assassinato. A motivação do crime teria sido a recusa da mãe em reatar o relacionamento.