Desembargador suspende decisão de juíza e volta permitir abertura de igrejas e comércio

Juíza havia proibido a abertura do comércio e das igrejas, porém a PGE recorreu da decisão

A abertura do comércio e das igrejas no período da páscoa, teve um novo capítulo na noite da última quinta-feira (1). Isso por que o Desembargador Roosevelt Queiroz Costa, suspendeu a decisão da juíza Juliana Couto Matheus, que havia revogado o Decreto do Governo de Rondônia que permitia a abertura de empresas que comercializavam produtos de páscoa e liberava os cultos e missas.
O Ministério Público do Estado foi quem procurou a justiça para que revogasse a decisão do governo, afim de combater a propagação do coronavírus. No pedido, o MP dizia que o Estado não tinha embasamento técnico para flexibilizar o decreto e a juíza havia acatado o pedido e suspendido a decisão de Marcos Rocha.
Porém, a Procuradoria Geral do Estado (PGE) recorreu da decisão e o desembargador voltou a permitir a abertura de igrejas neste fim de semana com 30% da capacidade em cidades da Fase 1, 50% para Fase 2 e 70% para a Fase 3.
Os restaurantes e lanchonetes também podem abrir nesta sexta e sábado, com 30% da capacidade nas cidades que estão na Fase 1.
As empresas que comercializam produtos de páscoa também foram liberadas para funcionarem a partir de hoje (2) até o próximo domingo (4).
O Governador Marcos Rocha (sem partido), comemorou a decisão do desembargador nas redes sociais. “Agradeço a decisão! Nenhum dos setores contemplados no decreto são culpados pela crescente onda, mas sim aglomerações, falta de cuidados sanitários e a nova cepa! Tenho plena confiança que, se cada um fizer o seu dever, vamos girar nossa economia de forma segura, cuidar da nossa gente e manter todos protegidos”, escreveu Rocha.