Polícia diz que chefe de quadrilha morto em confronto tinha 4 armas, balaclava e até pontaria a laser em RO

Coldre e luneta com zoom também foram encontrados na fazenda onde Gedeon Duque se escondia. Cerca de 15 integrantes do Batalhão de Operações Policiais Especiais teriam participado da ação.

Gedeon Duque e Rafael Gasparini Tedesco, conhecido como Xuxa, morreram após troca de tiros com o Bope — Foto: Facebook/Reprodução

Na última semana, Gedeon José Duque, suspeito de chefiar um grupo de invasão de terras em Rondônia, foi morto durante troca de tiros com o Bope em uma fazenda de Porto Velho.

No mesmo tiroteio contra a polícia, um segundo suspeito de integrar o grupo invasor de terras também foi morto. Ele foi identificado como Rafael Gasparini Tedesco, conhecido como Xuxa.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Banner ALE Mulher - 970

Após a morte de Gedeon e do comparsa, os policiais dizem ter apreendido armamento e vários tipos de munições que estavam em posse do grupo de Gedeon.

g1 teve acesso a lista de itens encontrados na fazenda Jorge Bispo, onde os suspeitos se escondiam. Veja abaixo o que foi apreendido:

  • 2 pistola calibre 9mm;
  • 2 espingardas;
  • 2 celulares smartphones;
  • 1 coldre preto (suporte para arma);
  • uma balaclava e um par de luvas;
  • 1 aparelho de pontaria a laser;
  • uma luneta de zoom;
  • 34 reais em espécie;
  • 2 lanternas;
  • Carregadores e munições de 9mm;
  • Cartuchos e munições de espingarda, frascos de pólvoras e chumbos.

 

O confronto aconteceu durante desdobramento da operação Nova Mutum, deflagrada em meados de outubro com objetivo de retirar invasores que estariam cometendo diversos crimes nas propriedades invadidas.

Detalhes da operação

 

De acordo com o boletim de ocorrência, os policiais que participam da operação Nova Mutum receberam a informação de que Gedeon estava abrigado em um barraco na Fazenda Jorge Bispo, uma das áreas invadidas. Junto com ele estariam 10 seguranças.

Como Gedeon tinha mandados de prisão em aberto por vários crimes, segundo a polícia, um grupo de 16 integrantes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) foi direcionado para cercar a área.

O boletim relata também que uma aeronave do Núcleo de Operações Aéreas (NOA) sobrevoou o perímetro e 10 pessoas tentaram fugir, mas estas foram abordadas.

Segundo os agentes, Gedeon e Xuxa teriam tentado fugir por outra área mas também foram abordados pela equipe do Bope e resistiram à prisão.

Durante troca de tiros, os homens foram baleados e mortos. A patrulha do Bope relatou ter prestado socorro e encaminhado os dois à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do distrito de Jacy-Paraná, onde as mortes foram confirmadas pelo médico de plantão.

Quem é Gedeon?

 

Segundo a polícia, Gedeon e os grileiros fazem parte de uma organização criminosa que realiza diversos crimes na zona rural de Porto Velho, com treinamento e armamento de guerra utilizando fuzis e metralhadoras para prática de homicídios, torturas, incêndios e roubos.

Gedeon era procurado pela polícia há um ano, após matar dois policiais militares na fazenda invadida em uma região de Nova Mutum.

Um dos mandados abertos contra Gedeon era o da morte da empresária Geiziane dos Santos, de Monte Negro. A empresária foi assassinada com um tiro na cabeça em junho de 2015 e, pelo crime, Gedeon foi condenado a 20 anos de prisão, mas estava foragido.

Empresária Geiziane dos Santos foi morta por Gedeon em 2015 — Foto: Facebook/Reprodução
Empresária Geiziane dos Santos foi morta por Gedeon em 2015 — Foto: Facebook/Reprodução