Suspeitos de roubos são presos durante operação na Zona Leste de Porto Velho

Prisões aconteceram após vítimas reconhecerem suspeitos em imagens divulgadas pela polícia. Ao todo foram cumpridos dez mandados de busca contra os suspeitos.

Dois suspeitos de cometer vários roubos foram presos na manhã desta quinta-feira (15) em uma operação da Polícia Civil em Porto Velho. Os homens estavam no conjunto habitacional Orgulho do Madeira, onde os policias cumpriram dez mandados de busca contra eles.

O número de mandados, segundo a polícia, é porque os suspeitos costumavam se esconder em vários endereços. Para impedir que eles fugissem de um imóvel para outro, as buscas foram realizadas simultaneamente nesses locais.

“Cada um deles tem três mandados de prisão e o delegado representou por dez buscas nos apartamentos porque eles ficavam pulando, nunca dormiam em um local só. Eles ocupavam os apartamentos considerados da facção”, disse a diretora do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), Rosileide Lima.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Conforme a Polícia Civil, os suspeitos de 23 e 26 anos realizaram três roubos em julho. Nas ações criminosas eles usavam uma arma caseira, que não foi localizada.

Em um dos casos, imagens de uma câmera de segurança que mostram os crimes foram divulgadas na mídia e vítimas de outros dois roubos reconheceram a dupla. Com base nas denúncias, o delegado da área, Cícero Cavalcante, pediu a prisão preventiva deles.

As prisões e buscas foram decretadas pela Justiça e agentes de cinco delegacias, Grupo de Operações Táticas Especiais e Depom cumpriram os mandados.

Durante a manhã, vítimas estiveram na Unisp Leste, na Avenida Amazonas, para reconhecer os suspeitos. Eles seguem em prisão preventiva, que não tem prazo determinado.

Crimes

O primeiro crime da dupla foi registrado no 13 de julho. A vítima ia para o trabalho, no bairro Tancredo Neves, quando foi abordada pelos suspeitos armados. Eles levaram um celular e carteira do homem.

No segundo caso, em 17 de julho, os homens assaltaram um mercado no Bairro JK. Nesse dia, eles levaram um relógio e dinheiro do comércio.

O terceiro crime pelo qual eles são acusados ocorreu no dia 22 de julho, também na Zona Leste. A vítima foi um vendedor de lanches, que foi ameaçado com a arma caseira e teve celular e dinheiro levado no roubo.