Ministro é hostilizado em aeroporto dos EUA por estar de turbante

Autoridade canadense livrou-se de retirar peça religiosa por mostrar passaporte diplomático

Devoto sikh, o ministro canadense Navdeep Bains foi barrado no aeroporto de Detroit, nos Estados Unidos, por estar de turbante. Responsável pela pasta de Inovação, Ciência e Desenvolvimento Econômico, no Canadá, Bains contou que havia passado pelo detector de metais sem problemas, quando foi orientado a descobrir a cabeça e entregar o tecido para inspeção. O ministro só foi liberado ao apresentar o passaporte diplomático.

“Pedir para que tire o turbante é como pedir para tirar a minha roupa”, ressaltou o ministro, conforme a France Presse, citando uma entrevista concedida ao “La Presse”. O caso, ocorrido em abril do ano passado, veio a público nesta quinta-feira (10), depois de o Canadá apresentar um protesto diplomático a Washington.

As autoridades norte-americanas foram descritas por Bains como “muito insistentes e muito difíceis”. A Casa Branca enviou a Otawa um pedido de desculpas. Desde 2007, a agência americana de Segurança no Transporte Aéreo permite aos sikh ficarem com o turbante mesmo nos pontos de verificação de segurança dos aerportos. Porta-voz de Bains, Karl Sasseville disse à AFP que o ministro tentava viajar incógnito para avaliar como o cidadão comum seria tratado.