Policial que prendeu filho de El Chapo é executado com 155 tiros: veja o vídeo

O filho do narcotraficante Joaquin "El Chapo" Gúzman, Ovídio "El Ratón" Gúzman, sendo preso por forças de segurança em Culiacán, México - 17/10/2019 (CEPROPIE/AP)

Um dos policiais da Guarda Nacional do México que participou da prisão do filho do narcotraficante Joaquin “El Chapo” Guzmán, Ovidio Guzmán, foi executado com 155 tiros durante a tarde de quinta-feira 7 no estacionamento de um shopping da cidade de Culiacán, em Sinaloa.

Identificado apenas como Eduardo N., com 30 anos de idade, o policial estava dentro de um carro branco no estacionamento do shopping quando dois homens saíram de um veículo vermelho carregando fuzis e realizaram os disparos, fugindo logo depois.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
COVID 970x250

A ação foi gravada pelas câmeras de segurança do shopping. Veja o vídeo:

No dia 15 de outubro, uma operação da Guarda Nacional — força criada pelo presidente Andrés Manuel López Obrador para combater o tráfico de drogas — prendeu Ovidio Guzmán em Culiacán com o objetivo de extraditá-lo aos Estados Unidos.

Entretanto, as forças de segurança enfrentaram resistência armada pelas ruas de Culiacán. Os combates deixaram oito mortes, 21 feridos, barricadas erguidas e veículos em chamas.

Devido ao cenário caótico, a Guarda Nacional bateu em retirada da cidade e libertou Ovídio Gúzman com o aval do presidente do país, Andrés Manuel López Obrador, que classificou a retirada como “uma boa ação”.

El Chapo, de 62 anos, foi preso no México em 2019, durante o governo de Enrique Peña Nieto e extraditado no ano seguinte para os Estados Unidos, onde cumpre pena prisão perpétua por tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. O mexicano fundou o Cartel de Sinaloa no final da década de 80.