Incra proporciona curso técnico em agropecuária a 80 alunos em Cacoal

Foram oferecidas duas turmas de quarenta alunos para o curso de nível médio “Técnico em Agropecuária”

Um convênio firmado entre o Incra/RO e a Associação de Pais da Escola Família Agrícola de Cacoal (Apefac), através do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera), possibilitou a concretização de duas turmas de quarenta alunos cada no curso de nível médio “Técnico em Agropecuária”, destinado aos jovens de áreas criadas ou reconhecidas pela autarquia no município, abrangendo 16 assentamentos.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“O objetivo é proporcionar educação aos jovens da zona rural, especialmente aos filhos dos assentados, com foco na principal atividade da família”, explicou a asseguradora do Pronera em Rondônia, Rosilene Marques Ferreira.

O valor total do investimento para os três anos de curso será de R$ 1.689.120,00, com uma contrapartida da associação de cerca de 2% desse valor.

Além do critério de habitar em assentamentos, acampamentos, áreas quilombolas e extrativistas cadastradas no Incra, os alunos também realizaram uma prova de seleção elaborada pela Apefac com o acompanhamento da autarquia.

Metodologia

As aulas foram iniciadas na segunda-feira (27) e seguem a metodologia da “Pedagogia da Alternância”. A coordenadora do curso, Maria José Pinto da Silva Satimo, explicou que nesse método os alunos ficam na própria escola na primeira quinzena, onde se hospedam e realizam cinco refeições diárias, em regime de internato. Na segunda quinzena vão para suas casas com atividades dirigidas a cumprir na propriedade rural e na comunidade, obedecendo o conteúdo acadêmico. Dessa forma, o projeto educativo busca desenvolver um trabalho a partir da realidade social, econômica e cultural do jovem trabalhador rural.

Além das disciplinas do tronco comum do ensino médio, os alunos cursam também sociologia e filosofia, produção vegetal e animal, agroindústria e gestão e desenvolvem até o final do curso o Projeto Profissional do Jovem (PPJ), que é um projeto de pesquisa a ser implementado na propriedade rural da família, tanto para criação quanto para melhoramento de alguma atividade agropecuária. Também realizam estágio supervisionado em empresas e propriedades rurais.

“É grande a expectativa para a realização de um bom curso porque os alunos aliam uma estrutura escolar com tradição de mais de vinte anos ao suporte institucional do Incra, onde vão ter a oportunidade de realizar um projeto profissional dentro de sua propriedade”, avaliou a coordenadora.

O curso tem também foco no desenvolvimento da agroecologia e no incentivo à agricultura orgânica.

O Programa

O Incra atua em áreas de reforma agrária também promovendo o acesso à educação formal em todos os níveis para os trabalhadores e trabalhadoras rurais, através do Pronera, que desenvolve ações de Educação de Jovens e Adultos (EJA), com alfabetização, ensino fundamental e médio, considerando o modo de vida do campo.

De acordo com o superintendente do Incra/RO, Cletho Muniz de Brito, a missão institucional do Incra é ampla, abrangendo os principais aspectos da vida no campo para os agricultores familiares. “Precisamos dar condições para que os filhos dos agricultores permaneçam junto à família, podendo estudar e aplicar seus conhecimentos em prol do desenvolvimento familiar”, afirmou. Reforma agrária, regularização fundiária, melhorias na infraestrutura rural, crédito, agroindustrialização e educação do campo integram a missão institucional do Incra.

Em Rondônia diversos cursos tiveram o apoio do Pronera, como o curso superior Pedagogia da Terra desenvolvido em parceria com a Universidade Federal de Rondônia (Unir). Os mais recentes concluídos foram em 2016 com as associações de escolas famílias agrícolas de Rondônia (Aefaro), na região de Ji-Paraná, e do Vale do Guaporé (Aefavag) também para formação de jovens no curso de nível médio “Técnico em Agropecuária”.
Fonte:Assessoria