Jovem atropelada por moto aquática é transferida para UTI do Hospital de Base em Porto Velho

Vanessa Gabriela estava no Hospital João Paulo II desde domingo (11), dia do acidente. Jovem deve passar por nova cirurgia, pois perdeu movimentos das pernas e braços.

A universitária de 21 anos atropelada por uma moto aquática, no último fim de semana, foi transferida do Hospital João Paulo II para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Base, em Porto Velho. A informação é da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

Vanessa Gabriela estava no Hospital João Paulo II desde domingo (11), dia do acidente, e passou por cirurgia geral por causa de uma fratura exposta na perna esquerda. Após o procedimento médico, uma equipe de neurocirurgia atendeu a jovem e descobriu que a mesma havia fraturado a vértebra C-5.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Devido a esta fratura na quinta vértebra da coluna cervical, Vanessa perdeu os movimentos dos braços e pernas e seu quadro é considerado grave.

Ao Bom Dia Amazônia, o secretário Fernando Máximo informou que ainda não dá pra saber se a perda de movimentos da estudante de Direito é temporária ou definitiva.

“Infelizmente ela permanece com perda da força muscular e da sensibilidade dos membros inferiores e superiores. Queremos que essa perda de movimentos seja temporária, claro. A gente está aguardando melhora clínica e realização de alguns exames para que ela possa ser operada e fixarmos a coluna dela”, disse Máximo.

Acidente no rio Candeias

No último domingo, Vanessa, de 21 anos, e outra amiga estavam em uma moto aquática quando foram atingidas por outro veículo aquático (conduzido por um homem).

Com a força da colisão, as mulheres foram jogadas na água e ficaram desacordadas. Um rapaz que estava perto do acidente pulou na água e colocou as duas vítimas em um barco, onde fez reanimação cardíaca.

O Corpo de Bombeiros foi acionado até o local e já encontrou as meninas conscientes. Como o caso de Vanessa era mais grave, pois tinha cortes profundos e fratura no corpo, a jovem foi levada ao Hospital João Paulo II.

Já a outra amiga dele teve ferimentos menos intensos e foi atendida no hospital de Candeias do Jamari.