Prefeitura vai apresentar estudos técnicos sobre riscos nas margens do Rio Madeira

Relatório demonstrará viabilidade ou não de empreendimentos e quais intervenções necessárias

Em 90 dias a prefeitura de Porto Velho apresentará o resultado de estudos técnicos sobre a viabilidade das atividades empresariais às margens do Rio Madeira, devido aos constantes riscos de desbarrancamentos, fenômeno que tem se agravado nos últimos anos. O mesmo estudo também vai apontar quais empreendimentos operam dentro da legalidade, quais os riscos para a população ribeirinha e que medidas serão adotadas pelo município.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Esses foram os principais assuntos abordados em reunião no Ministério Público de Rondônia (MP), na tarde de quarta-feira (22), entre o prefeito dr Hildon Chaves, a promotora de Habitação, Urbanismo e Patrimônio Histórico, Cultural e Artístico, Flávia Barbosa Mazzini e representantes da defesa Civil Estadual.

“Nossa intenção é que o município faça estudos e planeje o que pode ser feito, o que é viável e o que não é viável continuar ali ou quais as intervenções necessárias”, explicou a promotora. Ela inclusive recomenda que a prefeitura não emita novas licenças de funcionamento às empresas que pretendam operar na região, para que, no caso de novos desbarrancamentos não se repita o que ocorreu no ano passado, quando várias carretas e caminhões foram arrastados pelo barranco que cedeu no Cai N’água.

O prefeito acatou as orientações do MP e determinou ao assessor jurídico da prefeitura, Devanildo Santana, que adote as providências necessárias junto aos demais órgãos municipais para que os estudos sejam realizados dentro do prazo estipulado. Ele também está disposto a unir forças com órgãos específicos estaduais e federais, na busca de soluções, vez que o fenômeno pode causar impactos sociais, ambientais e econômicos, dentre outros, o que poderá acarretar sérios prejuízos ao município.

Dr Hildon assegurou que a prefeitura estará atenta a essa questão e fazendo a sua parte. A Defesa Civil municipal está monitorando e mapeando todas as áreas de risco, tanto na região urbana de Porto Velho quanto no baixo Madeira. As áreas que estão desbarrancando ou com sérios riscos de desbarrancar já foram sinalizadas e a população alertada, à exemplo do que ocorreu recentemente no bairro Triângulo. O

grande problema, no entanto, é que muitas famílias se recusam a deixar suas casas, mesmo com o risco iminente.

Devanildo Santana lembrou que nesse caso assim como em outras situações, a gestão do prefeito Hildon Chaves está trabalhando para resolver pendências deixadas por administrações anteriores.

Fonte: Comdecom