Governo do Estado beneficia agricultores do setor chacareiro com 160 toneladas de calcário

Cada associação recebeu em média 250 sacos de calcário

Agricultores familiares, produtores de hortaliças e frutas da área periurbana da Capital receberam do Governo de Rondônia, 160 toneladas de calcário ensacado como forma de estimular a produção de frutas e hortaliças no entorno de Porto Velho. Os beneficiários são agricultores assentados em micro lotes rurais do setor chacareiro e o calcário recebido será utilizado para correção da acidez do solo, promovendo; com isso, diversos outros resultados para o cultivo.

Estes agricultores sempre tiveram dificuldades para adquirir os insumos necessários ao preparo do solo e nutrição das plantas, principalmente a compra do calcário. Mesmo quando o produto é subsidiado por programas oficiais, como o Programa Mais Calcário, produtores de hortaliças em pequenas áreas não conseguem comprar o produto a granel, porque este é vendido somente em grande volume.

Embora haja auxílio do Governo Estadual, que oferece gratuitamente o frete das carretas, a distribuição em pequenas quantidades de calcário torna-se inviável. Para solucionar esse problema, o Governo, por meio da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater/RO), adquiriu calcário ensacado, visando atender, especificamente, os pequenos e micros agricultores.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O tipo de calcário doado aos produtores de Porto Velho é do tipo filler, que possui granulometria menor do que o convencional, qualidade esta que define o Poder Relativo de Neutralização Total (PRNT). O do calcário adquirido pela Emater/RO e entregue aos produtores “possui PRNT acima de 90% e pode ser aplicado diretamente no plantio, porque este tipo de calcário possui reação imediata no solo, enquanto o produto convencional precisa ser aplicado 60 dias antes do plantio por causa de sua reação muito lenta”, explicou Luciano Brandão, presidente da Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia.

Para facilitar o trabalho, o calcário é entregue na sede das associações de produtores rurais, que o distribui entre os associados. Cada entidade recebeu em média 250 sacos de calcário, equivalente a 26,6 toneladas, algumas associações maiores receberam um pouco mais pela quantidade de associados e o tipo de cultivo, como foi o caso da Associação dos Produtores Rurais e Extrativistas da Linha C-01 da Gleba Cuniã (Aspronia), que recebeu 360 sacos, mas limitou a entrega para, no máximo, 10 sacos por produtor.

Foram muitas as manifestações de agradecimento ao Governo do Estado, pelo calcário disponibilizado, e pelo cuidado com a agricultura familiar que, segundo o presidente da Aspronia, “A gestão tem investido e se preocupado com o pequeno agricultor, e atender a necessidade desta categoria”. Os produtores também agradeceram ao deputado Alan Queiroz, autor da emenda parlamentar que viabilizou os recursos para a compra do calcário.