CARNAVAL – Prefeitura distribuiu 40 mil “camisinhas”

Objetivo da ação foi evitar doenças sexualmente transmissíveis e gravidez indesejada

Cerca de 40 mil preservativos foram distribuídos pela prefeitura de Porto Velho durante os desfiles de blocos carnavalescos na capital de Rondônia este ano. Esse é o resultado da união de esforços que envolveu o Departamento de Políticas Públicas para a Juventude e as Secretarias de Saúde (Semusa) e de Assistência Social e da Família (Semasf).

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Eles formaram o bloco intitulado “Prevenido é mais Gostoso” e trabalharam em todas as concentrações de foliões – centro da cidade, bairro Areal e na Avenida Jatuarana (zona Sul). “A gente montou tenda para distribuição dos preservativos e materiais explicativos, mas percebemos que o público ainda tem receio de tomar a iniciativa. Por conta disso, resolvemos abordar as pessoas no meio da folia e atingimos nosso objetivo”, comentou o diretor do Departamento a Juventude, Raildo Sales.

Por levar um público maior para a avenida, superando 100 mil pessoas, foi na Banda do Vai Quem Quer onde ocorreu a maior distribuição de “camisinhas”, cerca de 15 unidades. Nos demais blocos, de acordo com Sales, a média foi de cinco a seis mil preservativos distribuídos. “O resultado desse trabalho foi muito positivo, pois nossa meta era atingir principalmente os jovens, com objetivo de evitar Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) e AIDS, além de gravidez indesejada”, acrescentou Sales.

No entanto, o trabalho ainda não terminou. No próximo sábado, o bloco “Prevenido é mais Gostoso” entrará em ação mais uma vez durante o desfile do Axé Folia, que fará o encerramento do carnaval de rua. Raildo Sales agradeceu a todos que participaram da ação, inclusive o vice-prefeito Edgar do Boi, o secretário municipal de saúde, Alexandre Porto e a secretária-adjunta da Semasf, Márcia Durães, que reforçaram o bloco da prefeitura.

Sales ainda destaca a postura do prefeito dr Hildon Chaves pela preocupação que tem com a juventude de Porto Velho, não somente em relação à saúde, mas em todas as áreas que afetam os jovens, como a qualificação profissional, o esporte, o lazer, a cultura e a geração de emprego e renda, dentre outras.

Fonte: Comdecom