Hospital de Base tem por meta realizar neste ano 400 exames de endoscopia pulmonar pelo Sistema Único de Saúde

Everton Beltrame, coordenador do setor, destaca a importância do exame

O setor de endoscopia pulmonar do Hospital de Base Ary Pinheiro, de Porto Velho, referência do atendimento de alta complexidade em Rondônia, tem como meta fechar o ano de 2017 com cerca de 400 exames. Desde que foi implantado, no fim do ano passado, já foram realizados 120 exames para fechamento de diagnósticos e biópsia de câncer de pulmão.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

As estimativas são do setor de estatísticas da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), confirmadas pelo médico Everton Gentil Beltrame, coordenador do setor. O HB é o primeiro hospital da rede pública de Rondônia a oferecer o exame considerado de alta complexidade e fundamental para fechar o diagnóstico de várias doenças.

A endoscopia respiratória, conhecida pelo nome “broncoscopia”, é um exame que permite a visualização das vias aéreas – fossas nasais, nasofaringe, laringe, traqueia e brônquios – com o auxílio de um instrumento chamado broncoscópio, possibilitando o diagnóstico preciso de eventuais alterações na anatomia e diversas doenças – tumores, infecções, estenoses, corpos estranhos e outras”, explicou Everton Beltrame.

Segundo ele, dependendo da doença, a broncoscopia permite a realização de biópsias do pulmão – biópsia transbrônquica ou endobrônquica – e coleta de secreção – lavado broncoalveolar ou brônquico – que são enviados para análise laboratorial.

Beltrame disse, que além da imagem, que é transmitida por micro câmera introduzida no pulmão para um monitor de 40 polegadas de alta resolução, o exame também possui o laudo descritivo, onde são informadas as alterações, as suspeitas de nódulos, mancha, conforme o pedido do médico que solicitou o exame.

Além dos pacientes do Hospital de Base, o setor de endoscopia pulmonar atende a todas as unidades de saúde da rede estadual, pacientes encaminhados por cidades do Sul do Amazonas, Acre, Mato Grosso e Bolívia.

De acordo com Everton Beltrame, o broncoscópio é utilizado também pelo setor de pediatria, na retirada de corpos estranhos, geralmente bronco aspirados por crianças. O serviço serve de retaguarda para o Hospital Infantil Cosme e Damião, na capital, e todas as unidades do estado, através do Sistema Único de Saúde (SUS).

AVANÇOS

O serviço pioneiro é mais um avanço do setor de saúde pública do estado, na avaliação do secretário Williames Pimentel. Segundo ele, a cada serviço implantado pelo governo de Rondônia, o HB se consolida como unidade de referência, com mais de 600 leitos, credenciada para realizar transplantes de rim, captação de órgãos, cirurgias ortopédicas com retaguarda de UTI, com centro obstétrico responsável por mais de 3500 partos de alto risco por ano, entre outros serviços.

Pimentel ressaltou que a qualidade do serviço oferecido pelo HB está diretamente ligada à formação de seus médicos. E citou como exemplo Everton Beltrame, que além da formação, é membro da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT). Uma Associação médica sem fins lucrativos, de caráter científico, cultural e representativo, fundada em 1937. “Isso comprova a excelência de nossos profissionais, afirmou Pimentel.

Fonte:SECOM