Violência será tema de roda de conversa no Espaço Alternativo

Entre 2003 e 2013, o número de vítimas fatais do sexo feminino passou de 3.937 para 4.762

Nesta sexta-feira (10), a Prefeitura, por Intermédio do Departamento de Políticas e Ações de Atenção a Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), e execução da Coordenação de Saúde das Mulheres, vai realizar uma roda de conversa sobre o tema “Violência contra a mulher”. A atividade será promovida no Espaço Alternativo, a partir das 16h.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A proposta, segundo o departamento responsável, é mobilizar a sociedade para o fenômeno, que infelizmente, atinge mulheres de diferentes orientações sexuais, classes sociais, origens, religiões, estados civis, escolaridade ou raças. No Brasil, a violência contra a mulher é considerada um problema de saúde pública, por ser uma das principais causas de morbidade e mortalidade feminina. A escolha do local se deu pela quantidade de frequentadoras do gênero.

Com uma dinâmica de bate papo rápido, com duração de aproximadamente 15 minutos com grupos de no máximo 15 pessoas, a roda de conversa deve pontuar as diferentes formas de violência contra a mulher, seja ela física, psicológica, sexual, patrimonial ou moral, apresentar a abordagem da Lei Maria da Penha e mostrar os meios de denúncia, além da rede de assistência à mulher vítima de violência.

Entre 2003 e 2013, o número de vítimas fatais do sexo feminino passou de 3.937 para 4.762, incremento de 21,0% na década. Essas 4.762 mortes em 2013 representam 13 homicídios femininos diários. Levando em consideração o crescimento da população feminina, que nesse período passou de 89,8 para 99,8 milhões (crescimento de 11,1%), vemos que a taxa nacional de homicídio, que em 2003 era de 4,4 por 100 mil mulheres, passa para 4,8 em 2013, crescimento de 8,8% na década. Os dados são do Mapa da Violência de 2015.

Fonte:Assessoria