Astronautas em risco após Rússia disparar míssil antissatélite

A tripulação foi obrigada a preparar-se para uma evacuação de emergência nas naves atracadas à da Estação Espacial.

Os astronautas da Estação Espacial Internacional foram obrigados a se preparar para uma evacuação de emergência depois de a Rússia ter, de acordo com os EUA, disparado um míssil antissatélite.

A Estação Espacial não teria sido danificada mas os astronautas tiveram que se abrigar nas naves espaciais atracadas. A agência espacial russa apressou-se em assegurar que a segurança da tripulação da Estação Espacial é a sua “principal prioridade”, mas os EUA consideraram este disparo “perigoso e irresponsável”.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Banner ALE Mulher - 970

O secretário de estado dos EUA, Atony Blinken, com partilhou um comunicado onde explica que o míssil antissatélite foi disparado contra um dos satélites russos, o que gerou lixo espacial que poderia ter ameaçado a integridade da Estação Espacial. “Este teste gerou até agora mais de 1.500 fragmentos orbitais ​​e provavelmente vai gerar centenas de milhares de fragmentos menores”, notou Blinken.

O administrador da NASA, Bill Nelson, também se pronunciou sobre o caso na respectiva página de Twitter (abaixo). “É impensável que a Rússia coloque em risco não apenas os astronautas americanos e os parceiros internacionais da Estação Espacial Internacional, mas também os seus próprios cosmonautas”, escreveu Nelson.