Emiliano Sala sofreu intoxicação antes de morrer em acidente de avião

A informação foi confirmada pela justiça inglesa, que analisa os motivos da tragédia

Análises realizadas no corpo do ex-atacante Emiliano Sala mostram que ele foi exposto a níveis muito altos de monóxido de carbono, o que resultou em um envenenamento, antes do acidente de avião que matou o jogador e o piloto Dave Ibbotson em janeiro de 2019. A informação foi confirmada pela justiça inglesa, que analisa os motivos da tragédia.

Segundo o jornal francês Le Parisien, as altas doses de monóxido de carbono fizeram Sala perder a consciência antes do avião cair no mar. O nível de saturação, que representa a quantidade de oxigênio circulante no sangue, foi de 58%, resultando em “sério envenenamento” que pode ter sido causado pelo sistema de circulação de ar da aeronave.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Banner ALE Sobrevivente - 970

Sala embarcou em um avião de pequeno porte para se apresentar ao Cardiff, do País de Gales, após ser vendido pelo Nantes, da França. O avião deixou o aeroporto de Nantes às 19h15 (horário local) de 21 de janeiro de 2019, mas perdeu contato com o radar às 20h15.

A aeronave desapareceu no mar e depois foi encontrada a uma profundidade de 67 metros. O corpo de Sala foi identificado em 7 de fevereiro de 2019. Já o corpo de Ibbotson nunca foi encontrado.